"Os mais excitantes contos eróticos"


MEU MARIDO ME ENTREGOU PARA OUTRO MACHO.


autor: thecoach
publicado em: 27/07/16
categoria: traição
leituras: 32833
ver notas
Fonte: maior > menor




Meu nome é Alice, tenho 22 anos e sou casada a quatro anos. Meu marido, o Márcio tem 38 anos, é um bom homem e muito trabalhador. Quando casei eu era virgem e o Márcio foi meu primeiro e único namorado. Sou uma moça bonita, os homens sempre reparam quando passo mas me faço respeitar.
No primeiro ano de casados nos divertimos muito, o sexo com as primeiras descobertas foi maravilhoso e eu não tinha do que reclamar, mas com o passar do tempo nossas relações foram esfriando. Sinceramente falando, está na cara que para o meu marido manter relações está sendo uma obrigação; E eu não tenho mais orgasmos, não gozo e tenho que me masturbar no banheiro após nossas transas. Não aceito como desculpas mas o Márcio trabalha muito no escritório de advocacia tentando ser promovido, ele é advogado e trabalha para uma firma muito respeitada no mundo jurídico. Vive estressado, chega em casa cansado e não me come direito. Sou nova, gosto de sexo e tenho um corpo bem feito, não vou desperdiçar minha vida e não quero me separar do Márcio, eu amo meu marido!
Então resolvi conversar com ele, abri o jogo e fui muito sincera. Ele ficou chateado mas concordou que não estava cuidando de mim como eu mereço e prometeu melhorar. Tentou, mas no mês seguinte me comeu mal e porcamente umas três ou quatro vezes e eu só na siririca. Encostei ele na parede; Falei de meu amor por ele das necessidades óbvias de uma mulher na minha idade e deixei claro que não quero me separar...então joguei meu ultimato:
-Márcio meu amor, eu não posso continuar assim, se você concordar e permitir vou procurar o que preciso fora do casamento!
A vida é cheia de surpresas e meu marido me surpreendeu:
-Tá certo Alice...eu sei que você merece mais e no momento minha carreira é minha maior preocupação,eu te amo muito e vou permitir que você busque o que deseja com outro.
Eu fiquei pasmada, quando comecei a conversa estava nervosa e com medo de perder meu marido com meu pedido. Esperava uma longa e difícil discussão não uma concordância calma e quase desinteressada. Márcio só me pediu para ser muito discreta e aconselhou que eu tivesse muito cuidado com a escolha do parceiro. Na verdade eu joguei sujinho, a meses que eu estava pesquisando nos sites na internet para identificar o escolhido. Já tinha selecionado alguns candidatos entre as centenas de tranqueiras que me apareceram. Um deles me interessou mais que os outros, calmo e educado me transmitiu segurança. Nos comunicamos muito pelo whats, e percebi que Rodrigo tinha tudo para resolver meu problema...Solteiro, com 35 anos e tipo fortão me atraiu mais pelas palavras de carinho e respeito mostrando ser educado e longe de ser afoito sempre me deixou a vontade sem pressionar. Ele mora perto de nosso apartamento e quando eu contei as boas notícias e ele disse estar muito contente pois estava ansioso para nosso primeiro encontro:
-Que bom que teu marido te liberou Alice e melhor ainda que você me escolheu...mas precisamos combinar mais um detalhe...estou passando meu telefone e aguardando tua ligação.
Liguei imediatamente, tremendo como uma colegial! A voz de Rodrigo é calma e firme fiquei arrepiada já imaginando que a parada estava rolando, agora de verdade. Conversamos um pouco e ele logo falou qual era sua única exigência, nada fácil:
-Olha Alice, eu sei que seu marido é liberal e quer o melhor para você, mas faço questão que na primeira vez ele veja eu te comer, na verdade quero que ele entregue você para mim, é um fetiche que tenho e me deixa mais seguro, não quero maridos nervosos arrombando minha porta ou me colocando em confusões.
Aí complicou... pedi um tempo e achei que teria que escolher outro. A noite quando Márcio chegou conversamos e não tive mais dúvidas; Meu marido nasceu para ser corno! Não só concordou com a exigência do Rodrigo mas ainda achou que seria interessante:
- Ok amor, vai ser interessante e se está bom para você para mim também, será até bom conhecer quem vai te comer...
Livre e solta, com a consciência tranquila fiquei excitada com toda a situação e chamei meu marido para o quarto, queria trepar gostoso mas ele se desculpou dizendo que depois de um banho tinha que estudar um caso importante do escritório...
Liguei para o Rodrigo enquanto meu marido tomava banho, ele me disse não ter mais dúvidas de meu marido é mesmo um corno e merecia os chifres que estava prestes a ganhar. Ainda falamos mais umas sacanagens:
-Alice espero que você esteja pronta para ser fudida de todas as formas, vou arregaçar tua bucetinha e arrombar teu cu, o corno come o teu cúzinho?
Com prazer cínico respondi que ele já tentou mais nunca conseguiu, eu já estava entrando na conversa do Rodrigo e debochando do meu marido. Meu novo macho continuou:
-Vejo que você está mal acostumada, amanhã a noite você vai levar uma surra de pica para não esquecer mais, te prometo uma noite inteira levando pau...você vai aguentar?
Respondi que estava preparada para tudo, e ainda brinquei:
-Promessas eu já estou cheia...quero ver se você vai me aguentar ou vai ser como meu maridinho...
Meu marido estava saindo do banho e combinei os detalhes para o encontro na noite seguinte. Contei toda a conversa para o Márcio e ele sorriu, disse que eu sou muito safada e não queria choro depois.
Eu e Márcio chegamos no apartamento do Rodrigo às oito da noite como combinado. Naturalmente eu estava excitada, mas não nervosa, Márcio estava contente e calmo. Rodrigo nos recebeu cordialmente com um sorriso largo. Notei o homem bonito que ele é, ele me abraçou e tascou um beijo gostoso que me arrepiou na hora, percebi a pegada de macho, o porte e a voz confiante. Tratou meu marido como um amigo, muito respeitoso até. Fomos os três para a sala e acomodados em um confortável sofá, o apartamento muito bem decorado é confortável e agradável. Bebidas são servidas e em pouco tempo estamos todos bem a vontade.O papo rola solto e tranquilo, falamos de viagens,lugares legais e aos poucos o assunto vai para o sexo, praias de nudistas, troca de casais e o assunto tabu, maridos que permitem que suas esposas tenham experiências com outros homens. Ao contrário do que pensei Márcio está tranquilo e revela que está me entregando para o Rodrigo como um presente carinhoso que a esposa amada merece. O jogo começa e Rodrigo comanda:
-Aí Márcio, tire a roupa da sua esposa, quero ela só de lingerie.
Meu marido vacila uns segundos então Rodrigo me levanta do sofá me abraça e beija na boca, um beijo molhado de amantes sem pudores, senta-se e com calma:
-Vamos Márcio, a Alice está esperando...
Meu marido se recupera e obedece Rodrigo, tira minhas roupas aos poucos e vai atirando no sofá. Eu estava com uma saia até os joelhos e uma blusa de seda bem comportada, mas por baixo usava um conjunto de lingerie especial para a ocasião, calcinhas, cintas liga e sutiã na cor vermelha com rendas pretas e sapatos de salto oito, roupa para mulher se mostrar, para as putas agradarem seus machos...Eu estou exposta, em pé no centro da sala, meu marido e o Rodrigo me examinam descaradamente, observo os dois de pau duro sem disfarçar e eu com a calcinha molhada não posso esconder como estou apreciando a situação toda...
Rodrigo se levanta e passa a explorar meu corpo com as mãos, Márcio totalmente ignorado fica observando atento e quieto.
Meu novo macho sabe usar as mãos, me segura por trás apalpando meus seios, alisa minha bucetinha com carinho enquanto beija minhas orelhas e nuca. Quando percebe que eu já estou bem excitada tira a calça e fica de cuecas. O pau do homem já pode ser bem avaliado, não nego quero aquilo dentro de mim... O jogo avança e Rodrigo o leva para outro nível :
-Fique de joelhos Alice...Márcio pegue meu pau e coloque na boca de sua esposa...
Meu marido parece não saber o que fazer, fica vacilando e o macho alfa da sala mostra que sabe como tratar o assunto:
-Márcio! Já disse o que é para você fazer...se não quer fazer pode ir embora e levar a Alice, a coisa acaba aqui. Ninguém vai ser obrigado a nada, mas ou fazem meu jogo ou terminamos agora.
Eu louca para ter aquele cacete na minha boca, querendo muito sentir o gosto de macho e toda molhadinha olho nos olhos de meu marido e sem palavras imploro...FAÇA!
Meu marido se aproxima e já praticamente destruído saca o pau enorme do Rodrigo para fora...que cacete! Me aproximo colocando a boca bem próxima daquele membro viril e meu maridinho faz o que tem que fazer. Rodrigo manda o Márcio puxar uma cadeira e sentar-se bem colado para ver de pertinho eu chupar, e eu chupo com gosto, uso minha saliva, deixo aquele pau bem lubrificado, apalpo as bolas, apertando-as com delicadeza, uso a língua em volta da cabeça vermelha e inchada, ao mesmo tempo vou punhetando aquela longa e grossa estaca, sinto o licorzinho que vai saindo aos poucos do Rodrigo, olho nos olhos de meu macho e vejo tesão, fico contente em dar prazer a um homem assim. Pelo canto do olho vejo a cara de meu marido, o fdp parece gostar, não esconde um sorriso safado. Rodrigo comanda de novo:
-Márcio agora segure a cabeça da tua esposinha, não vacile, segure firme que eu vou gozar na boquinha da vadia!
E assim foi, meu marido segurou forte minha cabeça e Rodrigo usou minha boca como buceta, tirava e metia rápido, enterrava até a garganta e quando gozou meteu fundo, não tive a mínima chance, engoli tudo e notei meu marido rindo enquanto empurrava ainda mais minha cabeça sem dó!
-Gostei do teu leitinho Rodrigo!
Elogiei o leite do macho que acabou de gozar na minha boca e olhei sorrindo para o pobre Márcio, agora meio envergonhado mas disfarçando...
Em poucos minutos Márcio tirou minha calcinha e o sutiã, obedecendo a mais um comando do Rodrigo, eu fui colocada no sofá na posição de frango assado com o corninho segurando minhas pernas por trás. Meu sexo despudoradamente exposto ficou disponível, minha xaninha raspada quase pingava e o líquido viscoso corria pelo cúzinho também bem a mostra.
Com as pernas abertas e seguras Rodrigo iniciou o melhor oral de minha vida, minha xaninha foi bem tratada por uma língua atrevida e competente. Uma mulher conhece as qualidades de um homem assim, antes de pau na buceta um carinho é essencial. A língua do macho penetrava, lambia e vibrava, meus lábios vaginais foram massageados com carinho e com firmeza, eu senti a língua me penetrando e meu grelinho ser tocado de uma maneira totalmente nova para mim, eu tremia gemia e quase gritava, o primeiro gozo veio, um orgasmo como eu não tive em anos... Márcio ainda segurava minhas pernas bem abertas quando Rodrigo cravou sua estaca na minha bucetinha toda encharcada, o pau muito maior do que eu estava acostumada me deu a sensação de estar perdendo a virgindade outra vez, até doeu um pouco, o cacete foi entrando e minha xaninha se abrindo como pode, senti bater forte no fundo de minhas entranhas e o início do vai e vem frenético foi fantástico, que sensação, tantos anos de fodinhas baunilha e agora a merecida FODA de verdade, fui até amolecendo e em pouco tempo vários orgasmos vinham um atrás do outro...Rodrigo bombava como uma máquina e por cima de meus gemidos e gritos eu ouvi meu macho gritar com o corno:
-Segura firme as pernas da puta seu merda!
Nada mais certo, eu a puta e meu marido o corno de merda, é o que somos mesmo... Quando Rodrigo gozou foi na minha cara, mandou meu marido espalhar bem a porra pelo meu rosto e enfiar seus dedos na minha boca, depois me ofereceu o cacete todo babado para eu limpar de língua, Márcio com a cara quase encostada na minha sorria, sorriso de corno é triste...
Em minutos Rodrigo disse que eu e ele íamos tomar banho:
-Vou lavar essa puta, ela vai passar a noite comigo e você meu amigo Márcio, vai embora. Vá para casa pensar no que estou fazendo com sua esposa aqui no meu apartamento. Um bom corno fica acordado enquanto sabe que sua esposa está sendo fudida por outro. Mas preste atenção, amanhã venha buscar a vadia exatamente as seis horas da manha, não precisa subir ela vai descer e quando chegar de um toque na buzina.
Márcio não falou nada, abanou com a mão para mim e se retirou,manso e submisso.
Assim que meu corninho saiu fomos tomar banho, ele vestiu um calção folgado e me deu um camisetão grande, depois pediu pizza e ficamos conversando até as pizzas chegarem. Depois comemos, relaxamos e notei que Rodrigo estava tramando algo, foi ao telefone e ligou para alguém dizendo que ele podia subir. Em minutos a campainha toca e meu macho recebe um amigo em casa. Um cara grande e simpático aparentando a mesma idade de Rodrigo. Ele me apresenta:
Alice, este é meu amigo Carlão, ele está aqui para me ajudar a te comer, se você concordar vamos te dar a surra que pica que eu prometi, até agora foi só brincadeirinha...
Poucas vezes na vida fui tão rápida em uma decisão:
-Demorou seus safados,não estava combinado mas para mim está bom...
Os dois sorriram, Rodrigo jogou longe o calção enquanto já de pau duro levantou meu camisetão e me exibiu para o Carlão:
-Que tal companheiro? Dá para acreditar que o corno me deu tudo isso de mão beijada?
Carlão agora já pelado, exibindo uma pica maior ainda que a do Rodrigo:
-Eu agradeço aos cornos, gente boa esse pessoal...rsrsrsrsr
Reparei que os dois tomaram viagra e em pouco tempo eu já sentia mãos e pintos por todo meu corpo, fui fodida de todas as maneiras e claro experimentei minha primeira dupla penetração. Sensacional! Uma pica arrombando meu cu, outra arregaçando minha buceta e as duas se encontrando em minhas entranhas, eu senti todas as sensações possíveis e nunca sentidas na vida, os orgasmos me derrubaram, eu já não sabia onde estava, dor, prazer e tesão se misturavam, meus gritos e gemidos assustavam a mim mesma, foi apagando e desfalecendo repetidas vezes. Eu já não sabia que horas eram mas cada vez que perdia as forças era colocada em baixo do chuveiro, e notei que os dois ficaram a madrugada inteira se revezando me fudendo rude. Enquanto um se recuperava o outro cuidava para sempre eu ter um pau em um de meus buracos. Bebi muita porra,me serviram até um pedaço de pizza frio coberto de esperma dos dois, eu comi e gostei, me sentia uma puta, uma vagabunda feliz.
Exausta percebi que os primeiros raios do sol apareceram, escutei a buzina do carro de meu mari...do corno. Rodrigo mandou eu vestir o camisetão todo esporrado, e com um sorriso diabólico colocou toda minha roupa e os sapatos em uma sacola e atirou pela janela! O apartamento era no primeiro andar de frente para a rua e lá se foram minhas roupas:
-Rodrigo...como vou embora assim?
Ele e Carlão riram:
-Você vai embora como uma puta...qual é o problema?
Querem saber? Eu me senti mesmo uma puta. Descalça, vestindo uma camiseta que mal cobria minha bunda, toda esporrada a ponto de escorrer pelas pernas abri a porta de dei um tchauzinho, até joguei um beijinho para os dois. Desci pelas escadas e quando cheguei na portaria vazia agradeci aos infernos. Saí para a rua, catei a sacola com minhas roupas na calçada e entrei no nosso carro. Márcio arrancou e fomos direto para casa.
No caminho nada falamos e chegando em casa meu marido tentou me beijar, afastei-o com delicadeza e pedi um tempo. Eu precisava processar tudo o que aconteceu, além disso estava exausta, destruída com meu cúzinho e minha bucetinha doendo e ardendo, cú e buceta arregaçados, principalmente sentia o meu rabinho ainda bem aberto. Fui para um banho que durou horas. Quando saí do chuveiro era uma nova mulher! Chamei o Márcio e tivemos uma longa conversa. Contei tudo que aconteceu para ele, a parte que ele não presenciou. Descrevi meus sentimentos, e as sensações com detalhes, contei como foi maravilhoso passar por várias duplas penetrações na mesma noite. Ele ouviu tudo e ficou muito excitado, pediu para transar na hora, mas eu fui muito firme:
-Márcio, meu querido...nossa vida mudou, não era minha intenção quando entrei nessa aventura mas é assim que vai ser. Você nunca mais me come, para mim você é meio homem agora, poderá me chupar e bater suas punhetas, mas sexo mesmo só vendo outros machos me fudendo, nós vamos manter nosso casamento por que me interessa ser uma respeitada mulher casada. Você aceita a situação?
-Aceito Alice, você será para sempre meu amor...minha paixão!
Mais tarde lavei o camisetão que Rodrigo me deu e para sempre ele ficou pendurado na cabeceira da nossa cama de casal, como lembrança para mim e humilhação para o Márcio. Minha vida sexual hoje é muito diferente da miserável vidinha de casada fiel que eu tinha e agora eu seleciono e escolho machos para meu prazer, sou uma fêmea satisfeita, sempre bem comida. Márcio foi promovido várias vezes, hoje é diretor da firma...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.