"Os mais excitantes contos eróticos"


Iniciando minha filha


autor: Logan20
publicado em: 30/09/15
categoria: incesto
leituras: 49985
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá sou o Logan e hoje vou iniciar meus contos por aqui, espero que gostem.

Tenho 37 anos, sou empresário, casado, tenho um casal de filhos. Somos uma família unida, divertida e moderna. Minha mulher e eu sempre procuramos manter uma relação de amizade com nossos filhos, conversamos sobre tudo com eles, inclusive sexo. Bom mas nesse conto vou falar especialmente da minha filha, a Sofia. Essa história aconteceu quando ela tinha 18anos, sendo uma garota linda, dos cabelos castanhos e lisos, olhos cor de mel, seios médios e uma bundinha empinadinha. Ou seja, estava se tornando uma mulher, o corpo definindo. E a essa altura isso não passava despercebido nem por mim. Sofia sempre muito carinhosa, quando chegava da escola, se eu estava em casa, sempre corria pra me abraçar e me dar um beijo gostoso na bochecha; e da mesma forma era com a mãe. Dentro de casa ela gostava de ficar a vontade com shortinho curto e blusa mostrando a barriga eu nunca fui um pai careta e por tanto nunca vi problema nisso, mas também não tinha nenhuma "má intenção", havia como minha filha e somente. Mas certo dia eu, não sei o que foi direito, mas a olhei diferente; eu estava deitado no sofá quando ela veio descendo do quarto e eu a avistei descendo a escada naquele visual comum (shortinho curto e apertado e a barriguinha de fora) e me deu uma coisa, fiquei paralisado observando-a dos pés a cabeça e, pela primeira vez senti tesão na minha filha. ela passou direto pra cozinha e fiquei olhando para aquela bundinha gostosa rebolando. eu só posso tá doido, pensei comigo mesmo. Ela creio que não percebeu nada mas minha mulher sim e quando percebi estava em pé só me olhando. Eu meio sem graça só disse "oi amor". E ela veio em minha direção dizendo "Acho que agora tenho concorrência dentro de casa", deu um sorrisinho, em beijou e apertou meu pau. (acho que quis constatar se tava suro; pior que tava rsrs). Foi saindo pra cozinha e me disse ainda "é nossa menina tá crescendo, e tá ficando gostosa). "Puxou pra mãe eu disse". e ela continuou indo pra cozinha com ar de contente. Eu cheio de tesão subi para o quarto e bati uma punheta gostosa pensando na Sofia. Desde esse dia nunca mais a vi da mesma forma. Fiquei desejando-a muito, quando ela vinha sentar no meu colo eu logo ficava de pau duro, mas nada fazia, até um certo dia...

Esse dia foi numa ocasião em que minha esposa estava viajando a trabalho e meu filho tinha saído com amigos e ia dormir fora. Eu estava sozinho em casa, ouvindo uma música e bebendo um vinho que gosto muito. Sofia tinha ido no shopping com uma amiga mas por volta das 20h chegou em casa. Eu estava deitado no chão com a cabeça apoiada em almofadas, gosto de fazer isso as vezes. Quando ela entrou, maravilhosa, estava com uma mini saia e da posição que eu estava pude ver a calcinha branca dela. Eu já tinha tomado uns bons copos do vinho e já estava meio alto. Ela veio em minha direção e me deu o beijo habitual. Sorrindo disse "o que o meu papai está aprontando". Ao que eu respondi "nada de mais filha só tomando o vinho que eu gosto". Então ela disse que realmente já tinha percebido como eu gosto daquele vinho e que devia ser bom mesmo, então pediu pra provar. Eu recusei disse que não era certo dar bebida a minha filha, ao que ela respondeu "qual é pai, não sou mais criança deixa eu te acompanhar, prometo que não viro alcóolatra". Nem esperou minha resposta e sorrindo pegou a garrafa, encheu uma taça para ela e deu uma golada. "huum, realmente é muito bom pai. Então sentou-se ao meu lado e brindou comigo. Eu fiquei ali só admirando percebendo como ela realmente estava se tornando uma mulher e com atitude.Ela começou a puxar assunto e ficamos um tempo ali conversando e rindo de algumas piadas que eu já bêbado contava. Então em um certo momento ela resolveu colocar minha cabeça no colo dela e ficou me fazendo carícias. eu fiquei ali de olhos fechados já meio sonolento. De repente percebi que ela começou a variar as caricias, a mão dela começou a percorrer meu corpo e eu fui tendo calafrios. Abri os olhos por um instante e ela sorrindo pra mim disse "meu pai é tão gato". Ao que eu respondi "ah nem tanto filha". E ela insistiu passando a mão sobre meu peito (eu estava sem camisa), "é sim, você é lindo e sarado, minha mãe tem muita sorte de ter um gato gostoso desses na cama dela. Nessa hora o coração acelerou, o tesão cresceu; "eu estava ficando doido ou minha filha estava dando em cima de mim".
- Que isso menina atrevida- eu disse rindo.
-Imagina papaizinho eu to quietinha ainda; atrevida se eu fizesse isso- e então ela agarrou no meu pau.
- Não faz isso filha.
- Por que? você nem pode dizer que não tá gostando, eu to sentindo ele duro.
- Sofia eu sou seu pai...
- É um pai gostoso e safado que já está me comendo com os olhos faz tempo.
- você é bem esperta né menina?!
- E gostosa também, experimenta.
Dizendo isso ela me deu um beijo ardente e ficou por cima de mim. Nessa hora eu não quis saber de mais nada retribui com gosto, fiquei sentado com ela encaixada entre meu colo. beijei-lhe o pescoço e dei mordidas na orelha. Acariciei suas coxas, a minissaia dela subiu deixando a calcinha também pequena a mostra. Eu aperte ia bunda dela com vontade. Ela começou a fazer movimentos contraindo a bucetinha contra minha pica. Eu fiquei louco e rasguei a blusa dela, também arranquei seu soutien com força e comecei a sugar aqueles peitinhos gostosos, ela começou a gemer forte me chamando de cachorro safado e que ela queria foder comigo. Eu só ficava mais louco de tesão com isso. Coloquei-a deitada no chão e fui beijando seu corpo todo, começando pelo pescoço e fui descendo até chegar próximo a bucetinha. dei mordidas na coxa dela e encostei a boca na xoxota dela por cima da calcinha mesmo e então percebi como essa safadinha estava molhada de tesão. Então eu rasguei a calcinha também e cai de boca com vontade naquela bucetinha gostosa. Ela se contorcia toda e gemia forte, puxava meus cabelos e me xingava. Depois coloquei o pau pra fora e pedi pra ela me chupar. Ela foi logo segurando e me masturbando e disse “nossa pai que pica grande, sempre quis chupar esse caralho”. Então ela caiu de boca e me chupou muito gostoso, passava a língua na cabeça e depois nele todo, acariciava e chupava as minhas bolas e então metia todo meu pau na boca. Eu forçava até ela engasgar e chamava ela de minha putinha safada. E ela confirmava que é mesmo e quer sempre ser a putinha do papai. Eu fiquei com mais tesão ainda e quis fuder minha filhinha safada. Ela me disse que ainda era virgem mas que ia adorar perder a virgindade comigo. Eu bêbado e louco de tesão não pensei duas vezes joguei ela no chão, abri as pernas dela e meti com força naquela bucetinha apertada. Ela gritava forte me arranhava as costas, chorava de dor mas ao mesmo tempo pedia pra eu fuder mais e mais.
Nós fodemos por um longo tempo até gozar bem gostoso e ficar sem forças. Depois subimos fomos tomar um banho e eu fui pro meu quarto e cai no sono.
Bom este é meu primeiro conto, comentem aí, e em breve, espero, terei mais.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.