"Os mais excitantes contos eróticos"


Primeiro Anal com a esposa


autor: Millo1975
publicado em: 01/08/17
categoria: hetero
leituras: 1969
ver notas
Fonte: maior > menor


Esse não é mais um conto, mas uma história real, pois aconteceu mesmo. Meu apelido é Millo tenho 41 anos, 1,72m e peso 73 kg, sou moreno pele clara e modéstia parte aparento bem menos idades rsrs. Sou casado com a Milla 42 anos, 1,58m e uns 55kg, cabelos loiros compridos, olhos verdes, de bundinha empinada e peitos perfeitos, sou apaixonado pelo corpo da minha mulher, sempre gostamos de boas conversas, vinho e muito sexo, principalmente depois de algumas garrafas de vinho.
Alguns sábados atrás, fomos convidados para o aniversário de um grande amigo nosso, boa comida, ótimas companhias e para nossa alegria muito vinho; e assim foi se passando a noite, sem muitas pretensões apenas comidas, conversas e bebidas, lá pelas tantas da madrugada o vinho começou a fazer seus efeitos e a Milla que costuma se transformar quando bebe já estava soltinha e resolvemos ir para casa. Entramos no carro e ela me lascou um beijo, daqueles de tirar o fôlego, e deixar a gente de pau duro na hora, como estávamos num condomínio e precisávamos passar pela portaria, tínhamos que manter as aparências.
Mal saímos de lá e a Milla me lascou outro beijo daqueles. Ela sabe que adoro os beijos dela e sempre fico excitado com eles, mas como moramos a alguns quilômetros da casa do nosso amigo fui dirigindo devagar, apesar de estar louco para chegar logo em casa, ela me beijava na boca, na orelha e sussurrava cada posição e cada coisa que queria fazer comigo, ela estava especialmente safadinha aquela noite, meu pau estava explodindo dentro da calça e ela sabia disso.
Então ela colocou sua mão dentro da minha calça e tirou meu pau para fora e enquanto eu dirigia ela me chupava gostoso e me punhetava, nos raros momentos em que ela parava de me chupar e ficava sentada eu aproveitava para colocar a mão entre as pernas dela e com o dedo lá dentro eu sentia sua bocetinha raspadinha e molhadinha, parecia um lago de aguas quentes que ela fazia questão de abrir para mim.
Minha esposa estava especialmente safada nesse sábado e me perguntou o que eu queria fazer com ela, então puxei a cabeça dela para perto da minha boca e sussurrei no ouvido dela, hoje eu quero comer seu cu e gozar na sua cara, tipo cena de filme pornô mesmo, depois de todos esses anos de casamento eu não acreditava que rolaria, mas como perguntar não ofende, para minha surpresa ela pediu para chegar logo em casa que ela queria muito tudo aquilo e caiu de boca de novo.
Chegando em casa, coloquei ela contra a parede, tirei sua calcinha e peguei ela em pé ali mesmo na sala, um pé no chão outro sobre um banquinho, depois acabamos indo para o quarto, claro que as roupas foram ficando pelo caminho, deitei ela na cama e fui beijando sua boca, seus peitos deliciosos até chegar naquela bocetinha molhadinha dela, enquanto chupava ela com o dedo eu a comia, então ela pegou na minha mão, tirou meu dedo da sua bocetinha e colocou na portinha do cuzinho virgem dela e foi empurrando para dentro, eu não podia acreditar que estava acontecendo e chupei até ela gozar na minha boca, virei ela de quatro e comi aquela bocetinha molhada e quente dela de novo, mas aquela noite era noite do anal, e esse era meu objetivo, deitei ela de ladinho na cama, coloquei uma camisinha e fui empurrando devagarinho enquanto ela mexia e gemia gostoso, nossa como era apertadinho, fui empurrando tudinho para dentro enquanto com a mão dela ela massageava o grelo dela, até gozar de novo.
Eu não aguentava mais aquele cuzinho apertado me deixava louco para gozar, tirei a camisinha, fiquei em pé e segurei ela pelo cabelo de joelhos na minha frente enquanto ela me chupava até gozar na boca dela, ela tinha leitinho na boca, no queixo por toda cara, era lindo de ver.
Fomos dormir exaustos e acabados, no outro dia de manhã começamos a lembrar tudo que fizemos na noite anterior e acabamos transando de novo, só de lembrarmos daquela noite já bate o tesão. Hoje estamos sempre compartilhando nossas fantasias um com o outro e cada fantasia um tesão maior, assim prometo voltar e contar as outras histórias.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.