"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu filho adora meu cheiro


autor: gaby_f
publicado em: 19/06/17
categoria: incesto
leituras: 10269
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome é Rosana tenho 42 anos, sou mãe solteira, tenho um filho de 16 anos chamado Vinicius. Tenho 1,58 m e 60 kg bem distribuídos e hoje vou compartilhar minha experiência envolvendo meu filho.
Depois que me separei do meu marido, afastei um pouco das boates e festas para cuidar mais de casa e do meu filho. Não procurei me relacionar com outros homens, já estava acostumada a satisfazer meus desejos sexuais sozinha. Eu amo me acariciar, a maior parte do tempo em que estou sozinha, começo a me tocar, as vezes vendo algum video na internet pelo celular e as vezes só com minha imaginação. Depois de certo tempo nessa rotina eu confesso que não sinto falta de um homem na minha vida, tenho alguns consolos para fazer penetração mas para mim os dedos são os melhores.rsrsrsr
De uns seis meses para cá minha vida teve uma reviravolta enorme por conta da minha irresponsabilidade como mãe.
Tudo começou quando eu estava limpando a casa em um final de semana. Eu em casa costumo usar um vestido curto, fico bem a vontade. Então precisei limpar em cima da geladeira, então peguei uma escada. Como ela estava um pouco bamba chamei meu filho para segurá-la enquanto eu fazia a limpeza. Estava toda distraída limpando e quando olhei para baixo notei que meu filho estava atônico olhando para cima por baixo do meu vestido. Na hora eu quase cai da escada de vergonha. Estava com vestido e usando calcinha. Minhas calcinha são fio dental, bem pequenas e costumo deixar minha buceta com um pouco de pêlo e dava pra ver os pêlos pela beirada da calcinha. Então eu chamei a atenção do meu filho para ele parar de olhar por baixo do meu vestido. Ele disfarçou e olhou para baixo dizendo que não estava olhando por baixo do meu vestido e sim apenas estava olhando o que eu estava fazendo e era óbvio que realmente ele estava me olhando. Só que essa atitude dele me despertou algo como um fetiche. As vezes me masturbava lembrando dessa cena da escada, imaginando meu filho me desejando como mulher. E nessa hora que começa as minhas loucuras. Passei a inventar coisas para que desse a oportunidade dele ficar me olhando. As vezes na escada pedindo para que ele a segurasse, e dessa vez não fazia questão de olhar para ele, somente para que ele ficasse mais a vontade para olhar e isso me despertava um tesão. As vezes colocava um pé em um degrau e o outro pé no degrau mais acima só para me expor melhor para ele. Em certos momentos arriscava um olhar rápido somente para ver como ele estava. Quando não era na escada, fingia estar limpando algo no chão e me inclinava e abria as pernas para deixar a visão bem sacana da minha bunda. Em vários momentos peguei ele segurando seu pau por cima da calça.
Certo dia ele entrou no banheiro e percebi que já estava lá muito tempo, então decidi espiar para ver o que estava fazendo e para minha surpresa vi ele sentado no vazo se masturbando e cheirando uma calcinha suja minha. A partir daquele momento já não tinha mais duvidas que ele me desejava como mulher e o meu tesão só foi aumentando. Comecei a deixar minhas calcinhas jogadas a vista para que quando ele fosse ao banheiro ele pegasse para sentir meu cheiro. Foram vários dias fazendo esses joguinhos com ele. Quando eu me tocava gostava de lembrar dessas cenas dele cheirando minhas cacinhas. Aos poucos ia avançando meu nível de sacanagem. Um dia chamei ele para segurar a escada de novo e como já de se esperar ele veio todo empolgado, mal ele esperava que ia ter uma surpresa. Dessa vez não estava com calcinha permitindo assim uma visão completa da minha buceta. Imagino que ele tenha gostado do que viu, quando olhei para baixo vi que ele nem piscava.
Certo dia estávamos vendo tv na sala quando passou um comercial sobre luta, então ele falou para mim que queria ser lutador. Eu disse que era um absurdo, que seria muito arriscado para a saúde seguir essa carreira e ele insistiu que iria ser. Brinquei com ele que ele era muito fraquinho pra isso, comecei a debochar dele.
- Eu sou mulher e acho que consigo te imobilizar.
-Coitada de você mãe, vai sonhando.
Então já pulei pra cima dele segurando seus braços tentando prender ele. Não demorou muito pra eu segurá-lo. Coloquei a cabeça dele no meio das minhas pernas. Como usualmente estava de vestido, seu rosto ficou bem perto da minha calcinha. Ele já nem fazia esforço para tentar se livrar de mim. Ficava dizendo pra soltá-lo mas nem fazia esforço, pois estava gostando da posição.
-Está gostando disso filho ?
- Lógico que não me solta .
- Esta cheirosa?
- O que ?
- Minha calcinha esta cheirosa ? É melhor cheirar ela quando estou usando?
- Larga de bobeira mãe.
Ele ficou muito sem graça mas continuei a provocar. Peguei a cabeça dele e puxei mais pra perto da minha calcinha, encostando seu rosto nela.
-Filho, cheira a calcinha da mamãe, eu sei que você gosta disso, que você sempre pega minhas calcinhas sujas para cheirar.
-Não sei do que você esta falando.
Ele continuou a negar. Então soltei ele e falei pra ele ficar deitado que ia dar uma lição nele. Ele deitou com o rosto para cima e eu fiquei em pé com a pernas aberta no rumo do seu rosto.
Comecei a passar o pé no rosto dele.
-Abre a boca, agora você vai limpar meus pés.
-Ficou louca ? Vou fazer isso não.
-Abre a boca logo, me obedece.
Coloquei o pé na boca dele e fui forçando até meus dedos entrar. Ele ficou chupando meus dedos, estavam lambuzados de saliva. Nessa hora minha buceta estava encharcada de tesão.
-Agora você vai ser meu banquinho filho.
Agachei bem lentamente e sentei no seu rosto, tentava sufocá-lo. Comecei a rebolar no seu rosto e ele estava adorando, dava para ver o pau duro dentro da bermuda. Pus a mão por cima da bermuda e perguntei:
-O que significa isso ? Você esta com tesão filho ?
-Não fala bobeira. To com vontade de urinar, por isso esta assim.
Então sai de cima dele e falei para ele ir ao banheiro e voltar pq ainda não terminei. Enquanto ele estava no banheiro tirei minha calcinha e escondi debaixo do sofá. Então ele chegou.
-Você demorou filho, deita aqui no chão.
-O que você vai fazer ?
-Cala a boca e obedece.
Com a mão fechando meu vestido para que ele não visse logo de cara, passei a perna por cima dele e fiquei sentada em seu peito segurando meu vestido. Logo comecei a ir para seu rosto e soltei meu vestido, antes que ele percebesse que estava sem calcinha sentei no seu rosto.
- O que você esta fazendo mãe ?
Disse ele tirando o rosto de lado.
-Qual o problema, você se refere a calcinha ?
-Você esta esfregando essa buceta suja na minha cara.
-Olha o respeito com sua mãe muleque.
-Esta com cheiro de xixi mãe.
-Então agora você vai lavar ela com a língua. Abre a boca e põe a língua pra fora.
-Não quero mãe.
-Cale a boca e faça o que estou mandando. Acha que não vi você cheirando as minhas calcinhas no banheiro ? Agora esta com nojo da minha buceta ?
Ele abriu a boca e pos a língua para fora, meio com cara de nojo. Comecei a esfregar minha buceta na lingua dele. Sentia a língua entrando bem fundo.
-Endurece essa língua muleque, quero ver ela bem dura.
Estava cheio de tesão rebolando na cara dele, esfregava no nariz e boca. As vezes sentava na sua cara e ficava sufocando ele. Comecei a esfregar o cú na boca dele. Abria bem minhas nádegas e sentava. Olhei para a calça dele e seu pau estava quase saindo para fora.
-Esta com vontade de ir ao banheiro denovo filho ?
Ele não respondeu nada.
- Você sabe que não pode falar disso pra ninguém certo?
-Disso o que mãe?
-Hmmm, que bom que entendeu
Virei meu corpo com o rosto pro lado do seu pau, desci um pouco as calças para ter acesso ao seu pau. Comecei masturbando bem lentamente enquanto rebolava na sua cara. Estava com muito tesão e sem pensar mandei a boca no seu pau, chupava com gosto, enfiava ele todo até a garganta. Deixei ele todo babado, não demorou muito pra ele encher minha boca de porra. Fazia tempo que não sentia um gostinho de esperma e engoli tudo. Enquanto ele estava gozando na minha boca, comecei a gozar na sua cara, taquei uma siririca enquanto rebolava no seu rosto. Quando terminei levantei do chão, arrumei meu vestido e sai. Vinicius continuou deitado no chão se recuperando. Tomei um banho e fui fazer a janta. Mais tarde na sala assistindo TV junto com Vinicius, reparei que ele estava agindo estranho, parecendo não acreditar no que aconteceu.
-O que foi filho ? Esta calado, fala alguma coisa.
-Estou pensando naquilo que aconteceu mais cedo.
-Não aconteceu nada, foi só uma brincadeira de luta, não confunda as coisas.
Enquanto falava com ele, percebia que não tirava os olhos das minhas pernas. Estava com um shortinho curto de pijama.
-E que você foi a única mulher que cheguei mais perto de fazer sexo até hoje.
-Pode parar com essa conversinha, esta querendo me comer?
-Daquela hora até agora já tirei 3 punhetas pensando em você.
-Nem pensar, não posso fazer isso. Aquilo foi o máximo que iremos fazer.
-A não mãe por favor.
-Já disse que não, você tem q arrumar uma namorada, assim você pode enfiar seu pau a vontade nela, na minha buceta não vou deixar, mas enquanto você não tem uma, vou quebrar seu galho, mas sem transar. Ok ?
-Sim pode ser.
-Vem aqui.
Chamei ele e pedi pra ficar de joelhos de frente pra mim.
Comecei a passar o pé no rosto dele, batendo de um lado pro outro. Estava sentada no sofá, abri bem as pernas e comecei a provocar.
-Quer comer minha buceta safado ? Quer por esse pau aqui na buceta da sua mãe muleque?
Com os pés puxei a cabeça dele pra mais perto da minha xana, estava com as pernas bem abertas, mas ainda de shorts.
-Cheira aqui e me fala se gosta.
Ele começou a cheirar meu shorts.
-Ta cheirando amaciante de roupas, assim não tem graça.
-Seu safado, você gosta de buceta suja não é?
-Eu gosto dos cheiros igual das suas calcinhas.
-Ah é ?
Levantei e fui lá no banheiro e peguei uma calcinha suja.
-Desse jeito aqui que você gosta Vinicius?
-Sim mãe, muito gostoso.
Esfreguei a calcinha na cara dele, logo depois pedi pra ele abrir a boca e enfiei ela toda na sua boca.
-Engole minha calcinha suja seu pervertido.
Comecei a enfiar o pé na boca dele e empurrando a calcinha bem la no fundo até ele começar a engasgar. Com o outro pé comecei a passar no seu pau por cima da calça, estava já bem duro. Não demorou para ele tirar o pau para fora. Então comecei a masturbar com os dois pés. Cuspi na mão e passei nos pés pra deslizar melhor. Tirei o shorts para ficar mais a vontade. Ele não conseguia tirar os olhos da minha xana e então comecei a provocá-lo
-É isso aqui que você quer ? Quer por seu pau na buceta da sua mãe safado ?
Falei abrindo os lábios da minha xana.
-Sim quero muito.
-Mas não vai.
Estava toda encharcada, então enfiei o dedo e comecei a siriricar.Tirei a calcinha da sua boca com o pé, retirei o dedo da buceta e levei até a sua boca.
-Abre a boca e chupa meu caldo safado.
-Sim mãe,
Deixava ele chupando meus dedos e voltava eles para buceta, fiz isso varias vezes.
Peguei a mão dele e levei até a buceta, colocando um dedo dentro e fazendo movimentos de vai e vem.
-Ta gostando ?
-Sim mãe estou.
-E o máximo que você vai fazer com ela.
-Viu como é quente e molhada.
-Nossa, estou com muito tesão, deixa eu por o pau nela?
-Nunca, pode esquecer.
Mandei ele se deitar no chão. Fiquei de pé com a pernas abertas em cima de sua cabeça e abaixei para sentar no seu rosto e já inclinei para chupar seu pau. Comecei a chupar e babar no seu pau enquanto ele mandava a língua na minha buceta. Antes que ele gozasse, parei de chupá-lo e fiquei de pé novamente.
O que foi mãe?
-Acho que você quer gozar dentro de mim, não é?
-Sim, mas você disse que não vai deixar eu comer sua buceta.
-Quem disse que vou te dar a buceta ?
Cuspi na minha mãe e levei até no meu cú, deixando-o bem molhado. Abaixei e fiquei de joelhos em cima do seu quadril. Peguei o pau dele e comecei a esfregar no meu cú. Cuspi na mão novamente e passei no meu cú e no pau dele.Então comecei colocar bem lentamente o pau dentro do meu cú. Na primeira tentativa, não consegui pois estava doendo muito, mas depois comecei a enfiar os dedos para ir abrindo. Então enterrei ele todo em mim. No começo comecei a cavalgar bem lentamente e logo depois pude ir acelerando, quando dei por mim já estava cavalgando igual uma louca enterrando até o fim.
-Fode a puta da sua mãe muleque safado.
-Delicia esse cuzinho seu mãe.
Momentos depois ele gozou dentro do meu cú, nessa hora comecei a siriricar e gozei em seguida. Gozei muito gostoso estava ate bamba.
Ainda com o pau dele dentro de mim, pensei em fazer uma sacanagem com Vinicius. Tirei o pau dele do meu cú com cuidado para não derramar a porra, segurei seus braços e sentei em cima da cara dele. Ele começou a lamber minha buceta mas não era essa minha intenção, Comecei a esfregar o cú na buca dele. Foi ai que ele percebeu a sacanagem e começou a tirar o rosto, mas ele não conseguiu, pois estava forçando bem.
-Eca mãe que nojo.
-Não quer lamber o cuzinho que acabou de comer seu safado.
-Não ta cheio de porra.
Comecei a forçar para sair toda porra que estava dentro do meu cú. Lambuzei a cara dele toda. Enfiava o dedo no meu cú para que saísse mais porra de dentro. Vinicius estava com a cara toda lambuzada e também com bastante nojo, parecia que ia vomitar.
Levantei de cima dele dando varias gargalhadas vendo a cara dele. Ele ficou muito nervoso.
-Por que você fez isso sua vaca ?
-Olha como você fala comigo. O que tem comer porra, da outra vez você gozou na minha boca e não reclamei.
-Eca, porra e ainda que tava dentro do seu cú.
-Larga de frescura e cala essa boca.
Ele foi correndo pro banheiro se lavar e eu fui no outro tomar banho.
Certo dia depois de chegar do trabalho, resolvi fazer uma corrida, estava de tardezinha ainda. Corri e suei muito, estava encharcada. Estava usando um top e uma calça leg. Ao chegar em casa me despertou uma fantasia. Tirei a roupa na sala e fiquei somente de calcinha. Vinícius estava no quarto, chamei ele. Sentei no sofá e abri bem as pernas e esperei ele chegar. Quando me viu abriu um sorrisinho de safadeza.
-O que você quer mãe.
-Vem aqui e fique de joelhos.
Ele sem perguntar nada obedeceu.
-Estou com essa calcinha o dia inteiro e esta encharcada de suor. Quero que você a cheire. Você gosta não é ?
Peguei a cabeça dele e comecei a forçar contra minha calcinha.
-Esta cheirosa filho ?
-Esta cheirando buceta suja.
-É desse cheiro que você gosta não é safado ?
Tirei a calcinha e esfreguei bem na minha buceta e ordenei ele para abrir a boca. Coloquei toda a calcinha em sua boca. Ele ficou babando meio que querendo vomitar. Estava louca de tesão, a todo momento eu estava com o dedo na buceta masturbando. Peguei a cabeça dele e a levei para bem perto da minha buceta e comecei a esfregar gostoso tanto a buceta quanto o meu cuzinho. Certa hora ele pediu para parar porque estava machucando seu nariz de tão intenso que estava. Levantei do sofá, peguei no seu cabelo e comecei a conduzi-lo ate o banheiro. Chegando lá, ordenei para que ele se deitasse no chão do box.
-O que você vai fazer agora mãe?
-Apenas deite e não questione.
Ele se deitou e fiquei em pé sobre ele no rumo da sua cabeça. Comecei a agachar bem lentamente, Vinicius achou que iria chupar minha buceta de novo mas estava com outros pensamentos bem mais sujos. Quando já estava bem próximo de sua cabeça ele abriu a boca o pôs a língua para fora, foi então que soltei o jato de urina bem no seu rosto, um pouco caiu bem na boca fazendo ele engasgar. Comecei a rir vendo ele se engasgar e reclamando ao mesmo tempo.
-Assim você já apelou mãe.
-Cala boca e beba meu chazinho quente que preparei pra você.
-Que nojo, você é muito pervertida.
Antes que ele tentasse se levantar, segurei ele novamente pedi para ele fechar o olhos pois não tinha terminado de fazer xixi. Comecei a urinar no seu rosto foi quando ele abriu a boca sem eu pedir.
-Hmmm to vendo que você gostou do meu chá. Ta gostoso ou ta com sede ? rsrsr
-Vou ter que me acostumar com suas idéias nojentas, não tem outro jeito né ?
- Que bom que você aprendeu rápido. Agora pode me chupar que quero gozar.
Virei na posição de 69, enquanto ele me chupava eu guardava sua benga na minha boca.
Ficamos ali por alguns minutos até que ele começou a gozar e no impulso também gozei junto, levantamos, tomamos banho e voltei para minha tarefa de dona de casa.
Minha relação com Vinicius em termos sexuais passou a virar corriqueiro, fazemos essas brincadeiras pelo menos umas duas vezes por semana, as vezes tenho que controlá-lo pois já sabem como é o entusiasmo de um adolescente.
Certo dia ele chegou com uma moça em casa dizendo que era colega de aula dele, mas pelo jeito dos dois pareciam ter algo mais. Confesso que fiquei um pouco enciumada imaginando ele com uma namorada. Esperei ela ir embora e coloquei ele contra a parede.
- Quanto tempo esta ficando com essa menina ?
-Ficou louca ela é minha colega de aula.
-Antes de você nem existir eu já estava sentando em um pau, não tente me enrolar.
-Tá bom três meses mais ou menos.
-Bem que reparei que você ultimamente não queria brincar mais comigo. Está usando camisinha pelo menos ? Não quero surpresas aqui em casa.
-Sim claro.
-Por que não me contou antes ?
-Fiquei com medo de você brava.
-Larga de bobeira, apesar de nossas brincadeira ainda sou sua mãe, eu não posso te coibir a ter relações sexuais, pelo menos você agora esta comendo uma bucetinha, não é mesmo ?
-Sim, eu gosto dela também.
-E você esta gostando de meter numa buceta ?
-É muito gostoso, só que as vezes tenho vontade de fazer com ela aquilo que fazemos eu e você.
-Calma menino , vai devagar senão vai acabar assustando ela. Quando sentir falta das brincadeiras pode vir fazer comigo.
-Agora pode ser ?
-Não pois estou mestruada, a não ser que você não importe.
-Eca, de jeito nenhum , não mesmo.
-Hahaha, já imaginava, até eu acho nojento também. Rsrsrsr
Com o passar do tempo fui me acostumando a aceitar a nova namorada de meu filho, até os incentivei para que viessem mais na minha casa e usassem o quarto para ter relações, gostei do jeito da garota, ela é bem legal. Recebi até um elogio dela sobre meu corpo. Rsrsr. Quem sabe com o tempo não possamos fazer um ménage, seria minha primeira experiência com outra mulher. rsrsrsr. As vezes combino com Vinicius de mentir para ela que não estou em casa e deixar a porta do quarto aberta para eu poder olhar os dois transando. Fico olhando e escutando os gemidos dela já com meus dedos na buceta para gozar com eles. Adoro fazer isso. Falei com Vinicius ir com calma sobre a idéia do ménage. A problema nem é por questão de aceitar ou não e sim sobre ela digerir o fato que ele faz esse tipo de brincadeira com sua própria mãe, portanto poderá ter uma repercussão negativa sobre mim. Vamos com calma e talvez se der tudo certo no próximo conto estarei eu aqui escrevendo minha experiência.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.