"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A INICIAÇÃO DE UMA NOVINHA


autor: domrenatosc
publicado em: 24/05/17
categoria: bdsm
leituras: 2928
ver notas
Fonte: maior > menor


Aqui esta o relato escrito por uma novinha iniciada por mim. Sou do litoral de SC, dominador a mais ou menos 8/9 anos. Se você gostar do relato e desejar ter sua própria experiência envie um e-mail para domrenatosc@hotmail.com.
Olá, vim por meio deste texto contar minha experiência com o meu dom, meu nome é Julia, tenho 21 anos. Bom, tudo começou através de contos que fui atrás e acabei encontrando um conto que tinha ele, pelo mesmo ser perto da minha região fiquei interessada e mandei um e-mail no mesmo instante.
Por volta de dois dias ele me responde, explico que já havia praticado o BDSM e explico também que tinha recém perdido minha virgindade, porém quando pratiquei o sadomasoquismo tinha feito com uma mulher, e no caso ele seria o primeiro dom homem a tentar me adestrar. Ele todo paciente disse que iria fazer com calma e que não iria me machucar, fiquei aliviada, estava ansiosa para conhecê-lo, mas estava passando por problemas pessoais e problemas de saúde, e toda vez que marcávamos de nos ver, eu tinha alguma coisa. Acabei então deixando-o bravo e não nos falamos mais.
Deixei o tempo passar, por volta de 2/3 meses queria ser dominada, e eu sabia que tinha ele. Fui atrás dos e-mails antigos e por sorte acabei encontrando, fiquei tão feliz e ao mesmo tempo nervosa, porque ele poderia não querer mais me dominar e eu tinha certeza que eu queria, eu sabia que estava preparada. Mandei o e-mail para ele informando que havia perdido o contato e que gostaria de tentar novamente, mas que dessa vez nada de ruim iria me acontecer, afinal estava tudo dando certo em minha vida. Ele me respondeu no dia seguinte de manhã, pedindo se eu tinha skype e que era para nos falarmos por lá, respondi dizendo que não tinha e ele logo em seguida ordenou a fazer. Então lembrei que tinha um e adicionei-o, começamos a conversar e até que marcamos de nos encontrar.
Sexta-feira chegou, estava ansiosa e preparada para ser a cadela de meu dono, fui como ele havia pedido, sem calcinha. Nos encontramos num shopping e de lá fomos a um motel, fiquei "encantada" com o quarto afinal nunca tinha ido em um motel, ele mostrou as cordas que iria usar em mim e eu percebi que tinha cinco cordas em sua mão. Fiquei de cara e pensei "nossa me ferrei", mas respirei fundo e fiquei olhando o quarto como havia dito antes. Então, ele chegou perto de mim e pediu se eu estava nervosa e eu fiz que não com a cabeça, ele por fim disse que bom, menina e me deu um beijo na testa. (confesso que achei estranho o beijo) Ele sentou na cama e pediu pra eu me ajoelhar na frente dele, fiz o que ele pediu e logo pensei "Putz vou ter que fazer um boquete" (logo vocês entenderão), mas não, ele começou a me explicar as coisas nas quais eu tinha que fazer e disse também duas palavras chaves (uma dizia que era para parar a pratica e a outra era para parar tudo e irmos para casa), olha confesso que nessa hora eu suspirei e pensei "que tédio", mas mal sabia eu o que estava por vir, ele pediu para eu repetir as palavras e os significados delas.
Ele então manda eu ficar de quatro e pediu para eu olhar os pés dele, então a cada passo eu teria que seguir com minha patinha, nessa hora eu pensei "agora a coisa ficou seria, gostei", comecei a segui-lo e ele jogou um objeto, que no caso era a corda, e pediu para eu pegar com a boca fiz o que ele pedia. Depois ele me colocou do seu lado me acariciou e disse as seguintes palavras "muito bem cadelinha, você aprende rápido", ele então ergueu minha saia e me deu um tapa de leve, fiquei com a cabeça em sua perna até ele pedir para eu tirar a roupa. Tirei minha roupa e ele pediu para ficar de joelhos e me posicionar com as mãos em uma distância pequena, pegou sua corda e amarrou elas em minha mão, ele me ergueu e colocou a corda entre a porta e me deixou com os braços para cima, com tudo ele começou seção spanking e humilhação, onde o mesmo me chamava de "puta, vadia, cadela" entre outros nos quais não lembro agora. Quando ele estava batendo fraco confesso que pensei que ia ficar por aí mesmo, até não estava muito empolgada de início, mas meus queridos e queridas ele começou a aumentar a intensidade e eu mesma não agüentei e falei a palavra chave, e o mesmo parou na hora, depois da pausa ele falou que eu teria que contar até cinco os tapas que daria em minha bunda, mas já estava sensível e na terceira palmada eu comecei a falar a palavra chave e ele continuou e disse que só ia parar quando eu chegasse na quinta, então continuei. Quando parou, ele me tirou a corda e me abraçou, pediu se eu tinha chorado e eu respondi entre soluções com um "não, senhor".
Novamente fiquei de quatro para ele como uma pet e o segui até o frigobar, onde o mesmo pegou uma cerveja, ele então pediu para eu pegar a toalha do chão do banheiro com a boca e fiquei segurando ela até ele pegar e colocar no chão, sentou na poltrona, abriu sua lata de cerveja tomou um gole da mesma e pediu então para tirar seu sapato, após isso, pediu para beijar seus pés e ir subindo até seu membro, lá tive que fazer boquete, mas porém todavia entretanto pedi uma água, pois não estava conseguindo fazer o bendito oral (como falei la no inicio, tinha recém perdido minha virgindade e ele era o segundo homem que estava me levando para cama) após a água tentei novamente fazer, mas parei e falei "senhor me desculpa, mas não consigo" eu tinha duas escolhas, uma era fazer o boquete (o qual não consegui) ou apanhar, ele foi bem atencioso e entendeu, mamou meus seios pequenos/medianos e me colocou na cama e então amarrou minha perna com minha coxa e o punho do lado da perna e fez isso com a outra.
Me posicionou e fez um oral em minha buceta e no meu cuzinho que foi a coisa mais maravilhosa, nunca imaginei que pudesse sentir prazer com beijo grego, mas ele conseguiu. Então ele colocou a camisinha e enquanto o mesmo fazia isso, pediu para eu lamber suas bolas igual uma cadelinha. Fiz o que ele pediu, e então ele tentou penetrar e eu gritei a palavra chave e neste momento saiu lágrimas de meus olhos, ele parou novamente no mesmo instante e tentou me acalmar, e foi colocando devagar, quando vi ele já tinha colocado todo seu membro em mim e fez movimentos de vai e vem, conforme ia fazendo mudou minha posição e fiquei de quatro para ele, o mesmo estava tão excitado que teve que tirar seu membro de dentro de mim e ficou esfregando em minha buceta, após isso ele gozou e gemeu. Foi algo muito bom me senti totalmente submissa a alguém. E agradeço por isso, meu Dom!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.