"Os mais excitantes contos eróticos"


Meu padrasto me bolina na madrugada


autor: safadinhajulia
publicado em: 12/02/17
categoria: incesto
leituras: 37209
ver notas
Fonte: maior > menor


Eu tenho quinze anos e moro com a minha mãe e o meu padrasto, o nome dele é Carlos, ele é minha mãe são enfermeiros, então quando um está em casa o outro está fazendo plantão.
Não é de hoje que percebo os olhares dele para o meu corpo, eu gosto de andar de roupas curtinhas e vestidinhos pela casa, ele é bem bonito e forte, e sempre me respeitou, pelo menos até uma quinta feira em que mamãe não estava em casa.
Fazia muito calor então eu fui pro meu quarto e liguei o ar, tomei um banho e coloquei uma camisolinha, eu estava quase pegando no sono, quando percebi um barulho na porta, era o meu padrasto, ele deixou a porta entre aberta, é a única claridade vinha do corredor, então ele puxou a minha coberta com cuidado e começou a alisar minhas coxas, eu estava assustada, e tinha medo de abrir os olhos e ele ficar violento, então fingi que estava dormindo, ele abriu minhas pernas com cuidado e levantou a minha camisola, passou a mão por cima da minha calcinha e aspirou o cheiro, depois puxou o tecido pro lado e começou a me bolinar, ele abria a minha bocetinha e passava a língua, aquilo me deixou louca de tesao, eu já tinha dado a minha xaninha antes, mas era a primeira vez que alguém me chupava, e eu estava adorado, ele alisava o pau dentro da cueca e passava a língua na minha bocetinha que tava bem molahdinha.

- Olha só que putinha, bem gostosinha, que bocetinha mais linda e rosinha, eu vou chupa você todo dia sua putinha, eu já percebi que você tem sono pesado, vou vim todo dia olhar passa a língua nesse botaozinho.

Ele continuava falando um monte de obscenidades e eu já tava quase gozando quando um barulho no andar de baixo fez ele ir embora, tive que termina o serviço sozinha.

No outro dia ele agiu como se nada tivesse acontecido e eu também, eu já não via a hora de anoitecer pra ir dormir e ele vim me bolina e me chupa.

Então resolvi provocá-lo.


- Carlos eu estou com um desconforto aqui ó.


Mostro a minha cintura pra ele, levantando a camisola e repondo a minha calcinhas preta, ele me olha com cara de tarado.

- Eu vou te dar uma pomada pra você passar, mas é melhor dormir sem calcinha, pra não machuca o local.

Eu concordo pego a pomada que ele me da e vou para o quarto, tomo uma banho, coloco uma das minhas camisolinhas e vou pra cama, não demora muito pra ele entrar no meu quarto, apenas de cueca.
Ele ergue a minha camisola e passa a mão na minha bunda.

- E não é que a putinha dormiu sem calcinha mesmo, isso aqui é o sonho de todo padrasto, uma enteada novinha e putinha, pra chupa a bocetinha todo dia.

Eu já tava louca de tesao e ele continuava me alisando, ele me virou de frente e baixou as alças da minha camisola, expondo meus dois seios.

- Olha só que peitinhos mais deliciosos, macios e rosados.

Então ele começa a mamar nos meus peitos feito um bizerrro, ele passa a língua e chupa, enquanto os dedos bolinam a minha bocetinha, era muitos gostoso, então ele largou os meus peitos e foi pro meio das minhas pernas e começou a me chupa, ele abria a minha boceta com os dedos e pesava a língua.


- Olha só que coisa mais linda uma bocetinha bem novinha e rosadinha.

E então abocanhou o meu clitoris quase me fazendo gritar, era bom demais der masturbada por ele. Eu dei uns suspiros quando gostei e acho que ele se assustou por que saiu do meio das minhas pernas e foi embora.

Isso foi se repetindo todos os dias que ele tava em casa, eu falei pra ele que ficar sem calcinha melhorou a minha dorzona incomoda, então quando só tava eu e ele em casa eu andava de sainha e sem calcinha e sempre dava um jeito de abaixa pra ele ver a minha bandinha, eu sabia que tava provocando e uma hora ele ia me comer de verdade, e era isso que eu queria.

Tomei banho e coloquei uma saia rodadinha é um top, pra variar não usei calcinha, minha mãe tinha acabado de sair então fui pra sala ver TV e acabei pegando no sono, não preciso né dizer que acordei com a sensação de estar sendo chupada, o tarado do meu padrasto tinha arregacado as minhas pernas e tava com a cara enfiada na minha bocetinha, ele tava descontrolado e tenho certeza que de hoje eu não passava, ele ia me comer.
Finginque tava dormindo e ele continuava me chupando e enfiando os dedos em mim. Então o telefone tocou e ele se afastou apressado, só se deu ao trabalho de colocar as minhas pernas no lugar e baixar a minha saia.

Quando anoiteceu eu falei pra ele que tava com dificuldade pra dormir e ele me deu um comprimido me falando que era pra dormir melhor, eu fingi que tomei e joguei no vaso, coloquei uma camisolinha sem calcinha, e fiquei esperando ele vim me bolina.


Continua...




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.