"Os mais excitantes contos eróticos"


Chantagem- Capítulo dois


autor: LUC22CM
publicado em: 16/01/17
categoria: traição
leituras: 2763
ver notas
Fonte: maior > menor



Capítulo dois (Indecisão)
Fui embora quase 100% satisfeito, ela estava com meu caralho na mão pronto para chupar e aquele corno do namorado dela foi aparecer, que raiva, pensei comigo mesmo, chegando em casa masturbei-me pensando naquela cena e dormi. Na outra semana, segunda-feira Letícia não apareceu na faculdade, mandei mensagem para ela no whatssap dizendo que ela deveria terminar o trabalho que ela não terminou, ela respondeu-me de forma ingênua que já tinha terminado todos e que eu tinha ajudado ela ontem, escrevi a ela que o trabalho que ela não tinha terminado era de não ter chupado minha pica, e disse para ela não se fazer de sonsa, ela apenas visualizou a mensagem e não respondeu, na terça-feira ela apareceu na faculdade, sentou atrás de mim, e disse-me que queria falar comigo em particular, fui até o corredor com ela, peguei-a pelos cabelos e dei um longo beijo nela, ela retribuiu por segundos, até que ela caiu em si e soltou-se, me dando um tapa forte no meu rosto, e começou a brigar comigo, que eu não poderia fazer aquilo, que ela tinha namorado, e o que aconteceu ontem foi um erro, e que não vai acontecer novamente, interrompi sua fala e disse que não foi um erro, pois eu nem tinha fodido ela, e que ela estava me devendo um boquete, ela bem constrangida, olhou para os lados para ver se tinha alguém por perto e pediu-me para falar baixo que alguém podia ouvir, ela falou que não tinha a mínima chance daquilo acontecer.
Concordei com ela com a cabeça, e entrei na sala, durante a semana não trocamos uma palavra, só boa noite e tchau, na outra semana, a semana de provas estava chegando e Letícia como sempre estava desesperada em relação ao conteúdo da matéria, virou para mim e pediu-me ajuda com a matéria, disse que ajudaria se ela terminasse o trabalho que ela não tinha terminado na casa dela, ela choramingou e soluçou baixinho, e sem saída ela perguntou para mim onde e quando seria, disse a ela depois da aula, no banheiro masculino, ela rapidamente foi interrompendo dizendo que no masculino não que alguém poderia nos pegar lá, e pediu para ser no feminino, já que o banheiro é menor, e não vai muitas garotas para lá, concordei com ela, e voltei minha atenção para a aula.
Ao termino da aula, Letícia levantou-se e foi saindo da sala, fui seguindo ela e após sair da sala, já fui metendo minha mão naquele rabo branco, amava aquele rabo, perdi as contas de quantas vezes masturbei-me pensando em comer aquele rabo, mas uma coisa de cada vez, de degrau em degrau, chegarei lá, fui guiando ela para o banheiro feminino com minha mão enfiada no seu rabo, ela estava cheia de vergonha de alguém a ver assim, uma garota deu uma olhada, viu minha mão na bunda dela e desfarçou.
Cheguei no banheiro, já fui tirando minha pica da calça, estava muito dura, latejando, cheio de tesão por querer meter naquela boquinha linda, mandei ela se ajoelhar e caprichar na mamada, ela segurou minha tora, aquela mãozinha linda pequena e branquinha já dava um enorme tesão, começou a me masturbar, aí ela começou a dizer que não podia fazer aquilo porque nem o namorado dela ela tinha feito isso ainda, interrompi e meti minha pica na boca dela até a metade, mandei ela tirar a mão da minha pica e fiquei forçando ela até a garganta, senti a cabeça da minha pica latejando encostando na garganta dela, ela ficava de olhos fechados só saboreando o cacete e tentando se concentrar, provavelmente para não vomitar, ela deu um tapinha de leve na minha perna fazendo um sinal para tirar um pouco da boca dela, não dei atenção, estava sentindo a garganta dela no meu pau, fiquei alucinado na hora e fiquei segurando por um tempo, sacanagem a minha pois Letícia tem asma, ela ficou desesperada tentando se livrar da minha pica na garganta dela, e conseguiu e ficou tomando fôlego um bom tempo, perguntei se ela tinha respirado e retornei sua boca pra minha pica agora ficava metendo bem devagar na boca dela, ficava observando aquela carinha linda, pálida, aqueles olhos negros lindos e aqueles lábios pálidos chupando o meu pau, sentia aqueles lindos cabelos negros e lisos na minha mão, que pegava com força por eles e forçava sua cabeça na minha pica, via seus olhos lacrimejarem, e isso me dava mais tesão, disse a ela que era muito bom foder aquela boquinha antes do namoradinho corno que ela tinha, ela fechou os olhos, fingindo não ligar para o que dizia e continuava mamando, aproveitei peguei meu celular e tirei uma foto e gravei um vídeo de dez segundos mais ou menos, isso sem ela ver, anunciei que ia gozar, ela entrou em desespero e tirou o pau da minha boca, tarde demais, na hora comecei a gozar feito um cavalo lambuzando toda aquela sua carinha linda de anjo, pegando um pouco no seu cabelo, ela ficou estática, sem reação, não acreditando que tinha feito aquilo com ela, aproveitei para continuar limpando meu pau sujo de porra na sua cara, forçando nos lábios dela, tentando fazer ela sentir o gostinho da minha porra, entrou um pouquinho na boca dela, ela rapidamente caiu na real, cuspiu no chão e foi se limpar na pia do banheiro em prantos, abracei ela segurando nos seus dois peitinhos pequenos, e agradeci a ela, dizendo que foi muito bom o boquete, e que tinha adorado ter feito aquilo, e disse para que toda prova que tivesse e quisesse ajuda seria pré-requisito aquele boquete e que da próxima vez ela iria ter que engolir toda minha porra.
Ela saiu do banheiro em prantos indo embora, suspendi minha calça, indo embora também, tinha ganhado a noite, botei aquela branquela pra chupar minha pica, tirei o ar dela e ainda esporrei na cara dela, e mostrei quem manda agora, até porque eu tinha uma foto e um vídeo dela mamando minha pica e ela não sabia disso, e guardei caso ela tentasse parar com tudo aquilo, era uma carta na manga para que o próximo passo seja foder aquela bocetinha linda, branquinha, sem pelos nenhum e aquele cuzinho rosado, todos já conhecidos pela minha língua, mas meu pau era ciumento e queria conhecer os dois também haha. Cheguei em casa, ainda fui para o banheiro bater uma imaginando aquela cena novamente, e fui dormir.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.