"Os mais excitantes contos eróticos"


AOS 16 INICIADA PELO TIO (2)


autor: julialemos
publicado em: 01/08/16
categoria: incesto
leituras: 26372
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá sou Julia, e resolvi dividir em duas partes meu conto de quando transei pela primeira vez com meu tio aos 16 anos para contar o máximo de detalhes como aconteceu.
Depois da experiência que tivemos em que ele bateu uma punheta na minha frente e gozou dentro das minhas mãos, provei pela primeira vez o gosto do leitinho dos deuses e me viciei, e resolvi que já estava na hora de ter minha primeira relação sexual, e não queria que fosse com nenhum menino inexperiente, tinha que ser com alguém que soubesse extrair o máximo de mim, e só me veio na cabeça o meu tio.
Naquela mesma noite depois do jantar, eu estava sentada no sofá ele chegou e deitou com a cabeça no meu colo, e fiquei alisando seus cabelos, ele verificou que não tinha ninguém perto e tocou no assunto:
_ Julia você sabe que o que fizemos foi errado não sabe? Eu achei gostoso mas é bom parar por aqui pra gente não se arrepender depois, essas coisas você faz com seus amiguinhos na escola, mas cuidado lembre-se que você só tem 16 anos
_ Tio eu JÁ tenho 16 anos, mas ainda não tinha feito isso com ninguém e não faria com nenhum menino bobo da minha idade
Me aproximei do seu ouvido e lhe disse
_ Eu quero me entregar a você, quero que você me ensine tudo, mas tudo mesmo
Ele deu um salto fez cara de susto e falando baixinho mas com voz séria me perguntou:
_ Você tá maluca? Perdeu o juízo de vez? Você ainda é uma criança
_ Tio você sabe que não sou mais criança, já sei muito bem o que eu quero, e se não for com você vai ser com outro, e digo logo que não vai ser com nenhum menino, quero alguém experiente, eu já decidi e não volto atrás
Olhei de lado para ver se realmente não tinha ninguém nos ouvindo e complementei:
_ E alguém com a rola grande e grossa como a sua
Ele me olhava com cara de espanto e também excitação embora não quisesse demonstrar e disse que ia dormir que a conversa já tinha ido longe, eu lhe disse que o aguardava na tarde do dia seguinte, ele me olhou sem dizer nada e saiu.
É claro que foi difícil dormir aquela noite, queria assistir alguns filmes pornô para estudar algumas cenas e posições, mas como durmo no mesmo quarto que minha mãe não pude ligar o computador, também não pude me masturbar para não chamar atenção dela, mesmo assim ainda fiquei alisando minha bucetinha para ver se o sono vinha mais rápido e fiquei imaginando se meu tio também estava tocando uma punheta pensando em mim. No outro dia quando cheguei da escola, preparei uma comida rápida, tomei um banho e coloquei apenas um vestido de malha, sem sutiã e sem calcinha e fiquei a espera do meu predador, meu tio não costuma ficar em casa e quando chega geralmente é no final da tarde, mas neste dia ele chegou não era nem 2hs, perguntei se ia comer alguma coisa e ele disse que já tinha almoçado, que ia só tomar um banho e ir para o quarto, ele não queria dá bandeira mas queria ver se eu seguiria com meus planos, então ele saiu do banheiro de toalha e foi para o quarto eu o segui e parei na porta ele se virou me olhou e disse:
_ Julinha você para com isso que isso não vai dá certo
Eu soltei as alças do meu vestido que foi ao chão e caminhei nua em sua direção, ele me olhava fixamente admirando meu corpo, me aproximei dele soltei sua toalha e segurei na sua rola que de imediato cresceu em minhas mãos, ele parou de me olhar e fechou os olhos para curtir, eu já tinha visto muitas massagens em rola então de teoria eu já sabia tudo só faltava a pratica e não decepcionei, ele abriu os olhos segurou em meu queixo e me deu um selinho, nos olhamos e depois nos beijamos freneticamente, depois soltei sua rola me virei de costas pra ele, encostei minha bunda e comecei a esfregar em sua rola enquanto ele segurava em meios seios e me beijava no pescoço, me deixando arrepiada, depois me virou de frente pra ele e eu já sabendo o que queria me abaixei e abocanhei sua rola, apesar de toda teoria que tinha me atrapalhei no início mas depois já mamava deliciosamente, depois de alguns minutos já toda babada, ele me pegou no colo e jogou em cima de sua cama, abriu minhas pernas e ficou dedilhando em minha buceta, que delicia ter outros dedos além do meu tocando em minha bucetinha, eu me tremia toda, mordia os lábios e quando ele lambeu minha vagina não resisti e soltei o primeiro gemido, ele se entusiasmou me vendo assim tão amolecida, e além da língua enfiava também os dedos, segurei com força em seus cabelos e gozei pela primeira vez, depois ele me virou de quatro, e passava a língua em minha bucetinha e ia até meu cuzinho que piscava mais que farol de transito, depois pegou dois dedos fazendo um V melou bem no meu mel e enfiou um na minha bucetinha e o outro no meu cuzinho, deu um certo trabalho, muita dor mas depois ficou gostoso, eu já tinha feito isso outras vezes em mim, mas ele fazia de um jeito especial e gozei novamente, depois fizemos um delicioso 69, eu me derretia em sua língua e enchia minha boca com sua enorme rola, esfregava no meu rosto nos meu olhos, estava adorando aquela baba toda em minha cara, ele tanto me lambia como enfiava os dedos na minha bucetinha e meu cuzinho, depois ele me deitou na cama de pernas abertas me lambeu novamente preparando minha bucetinha para receber sua vara, quando ele foi pegar um preservativo eu disse que não, que na minha primeira vez eu queria que fosse sem camisinha, queria sentir o pau me rasgando, ele disse que era para nossa proteção mas eu insisti só pedi para não gozar dentro, então ele veio pra cima de mim na posição papai e mamãe, minha bucetinha já tinha sido desvirginada por meus dedos e um consolo que eu tinha, mas nada se comparava aquela rola, era muito grossa e ia como se estivesse me rasgando, mas depois da dor inicial já tinha entrado toda então ele começou um vai e vem e aquela rola entrando e saindo estava me levando a loucura, fiquei orgulhosa comigo mesma por conseguir agasalhar uma rola tão grande e grossa dentro de mim, ele me beijava, mamava em meus seios e acelerou ainda mais o entra e sai, eu é claro gozei novamente, depois ele deitou na cama de barriga para cima e mandou eu sentar nele, dessa vez minha buceta já agasalhou sem dificuldade sua rola, ele me segurava pelos seios e eu ia pulando na sua pica, depois me deitei de lado e ele por trás ia socando fortemente em minha bucetinha, eu chorava, gemia, gritava, enquanto ele segurava firme nos meus seios, quando ele anunciou que já estava quase gozando então pedi para gozar na minha cara, imediatamente ele saiu de mim, fiquei de joelhos na cama e ele em pé, logo recebi uma jorrada de porra no meu rosto, ele esfregava o pau na minha bochecha e depois enfiava na minha boca, a porra começou a escorrer do meu rosto caindo nos meu seios, ele com as mãos ia espalhando e levava até os mamilos, eu ainda chupei e engoli o restinho de porra do seu pau até deixar limpinho, depois deitamos na cama abraçados, eu ainda brincando com a porra em meu corpo, ele me perguntou o que tinha achado e se estava tudo bem comigo, eu disse que tinha sido ótimo e estava quase realizada, ele me olhou com cara de espanto e perguntou porque quase, eu lhe disse porque ainda queria ser fodida no cu, mas que seria no outro dia, pois eu queria curtir uma coisa de cada vez e aproveitar melhor, dei um longo beijo nele e sai para tomar meu banho deixando ele esparramado na cama de barriga para cima, quando cheguei na porta me virei e fiquei admirando aquele homem lindo e gostoso, ali nu com a sua piroca já amolecida e fiquei orgulhosa de mim novamente por instantes atrás ter conseguido aguentar, aproveitar e gozar numa pica tão grande e grossa.
Anoite agimos normalmente, e quando fui dormir não precisei me masturbar pois estava satisfeita, dormi muito bem, me sentindo uma nova mulher e já imaginando como seria o outro dia, não via a hora de ter aquela rola deliciosa dentro de mim novamente.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.