"Os mais excitantes contos eróticos"


Minha filhinha putinha II


autor: adriano.master
publicado em: 23/07/16
categoria: incesto
leituras: 23917
ver notas
Fonte: maior > menor


Na manhã , depois de ter passado a noite com a minha querida Aninha, recebo um telefonema de outra das minhas filhas. Desta vez era a Amanda. Ela é um pouco diferente da Aninha. Cabelos e olhos negros, lábios grossos, usa óculos, que no caso dela, a faz se tornar mais charmosa . Um corpinho de deusa, seios fartos, cintura fina e uma bunda maravilhosa.

_Papai?

_Oi querida?

_Estou com raiva do Senhor.

_Por que? O que foi que Papai fez?

_Aninha já me ligou contando vantagem. Esta toda orgulhosa, dizendo que só ela consegue fazer o senhor feliz. Que o senhor gosta mais dela, que só ela sabe fazer o senhor gozar gostoso.

_Meu amor, você sabe que eu amo todas vocês. Meu gostar é igual para todas. Meu carinho também.

_É, mas bastou ela chamar que o senhor foi a casa dela. Quanto tempo faz que o senhor não vem aqui?

_ Exatamente 21 dias. Sei exatamente o tempo que fico sem ver cada uma das minhas filhas.

_Sim. 21 dias. Tô morrendo de saudades Papai. Vem pra cá. Estou de com aquele conjuntinho que o senhor comprou pra mim.

_O preto? De renda?

_Sim Papai, mais nada. Tô morrendo de desejo Papai.

_Estou indo trabalhar. Tenho um processo para entregar, mas a tarde estou livre e vou pra sua casa.

_Vem Papai, vem. Estou morrendo de saudades.

Terminamos a conversa e fui trabalhar. Fiz tudo o mais rapidamente possível. Entreguei o processo e resolvi outros assuntos. Almocei e fui para cada da Amanda.

Chegando na casa da Amanda, ela já estava na porta me esperando. Linda, como sempre. Apenas de com a calcinha e o sutiã que lhe havia dado de presente. Ela me abraçou com carinho, apertando meu corpo contra o seu.

_ Meu Papaizinho. Estava morrendo de saudade.

Ela levantou o rosto e nossos lábios se encontraram. Seu beijo é delicioso, calmo no inicio, depois vai se tornando uma verdadeira torrente de paixão. Sua boca tinha gosto de morango. Sua língua macia e abrasadora, buscava a minha com ardor.
Ela me segurou pela mão e me levou ao seu quarto amplo. Com uma cama de casal. Deitamos e conversamos um pouco.

_Estou um pouco chateado com você. Não é pra te ciúmes das suas irmãs. Quero que vocês três sejam unidas. Nada de estarem discutindo ou brigando por qualquer motivo.

_Desculpa Paizinho, mas não deu pra aguentar. A Aninha contando vantagem.

_Já lhe ensinei, desculpas não adiantam. Papai esta chateado. Você vai levar umas palmadas.

_Papai bate na minha bunda?

_ Papai vai disciplinar Amandinha. Aninha foi desobediente. Papai ama Amandinha, mas Aninha foi desobediente e Papai é bom e vai ensinar a Amandinha a se comportar.

Dito isto. Me sentei na beirada da cama e a coloquei deitada em minha coxas. Seu rabo lindo, com a calcinha enfiada no rego.

Com a mão dei cinco palmadas com força em cada lado da sua bunda. A cada vez minha mão estalava em sua maravilhosa bunda.

_Bate, Papai. Ai, paizinho deixa minha bundinha vermelha.

_ Acho que palmadas não vão ser suficientes, já vi que Aninha precisa de um corretivo maior. Vou usar o cinto. 5 vezes em cada lado da bunda. Safada.

_ Ai papai, vai doer demais.

_Não importa. Importa é o que eu quero. Não foi você que quis que eu viesse? Agora vai pagar o preço, obediência.

_De quatro na cama, com a bunda virada pra mim. Ela obedeceu.

Retirei meu cinto da calça. Tirei o resto das minhas roupas, exibindo meu cacete duro. Quando ela viu meu cacete disse:

_ Amo muito o papai e adoro o cacete dele.

A cada vez que eu usar o cinto, você deve dizer algo gostoso pra mim. Se eu não gosta. Vou repetir.

_Zaaapptttt. Minha bucetinha é lisinha, gostosa e apertada, Papai.

_Zaaappttt. Papai, sou sua putinha e quero que você me foda bem forte.

_Zappttt. Me faz geme vai. Quero que você coma meu cuzinho bem gostoso.

_Zaaaptttt. Ai papai meus peitinhos estão durinhos.

_Zapptttt. Diz que eu sou sua putinha diz.

_Zaaappt. Quero ser sua putinha só sua.

_ Zaaapptttt. Me deixa com muito tesão me faz sua putinha.

_Zaaappt. Coloca no meu cuzinho, papai.

_Zappttt. Sou sua safada papai.

_Zapptttt. Ai que Papai gostoso eu tenho.

_Assim que Papai gosta, bem putinha. Papai gosta da minha menininha bem safada. Esta com a bucetinha molhadinha? Coloca dois dedos dentro da bucetinha. Brinca um pouquinho, depois chupa, como se fosse o cacete do Papai. Papai que ver os peitinhos da menininha que Papai tanto ama. Obedeça Papai.

Ela se virou e ficou de joelhos na cama. Com cara de safada colocou dois dedinhos na buceta melada brincou um pouco e depois colocou na boca. Todas as minhas filhas são assim, bem educadas e fazem tudo o que o Papai delas quer.

Ela ficou repetido a sequencia durante algum tempo, dedo na xaninha lisinha e depois voltava a chupar como se fosse meu cacete. Enquanto isso minha vara estava ficando cada vez mais dura.

_ Diz pra Papai diz, diz que é a ninfetinha gostosa de Papai, que quer fuder com Papai. Me fala do teu rabo e me diz que esta louca pra da o cuzinho pra Papai.

_ Papai, sou sua putinha e quero que você me foda bem forte. Me faz geme vai. Quero que você coma meu cuzinho bem gostoso e goze dentro dele MUITO!!!

_Se vira. Fica de quatro puta. Vou te fuder gotoso. Safada!!! Cacete de Papai esta duro. Com a cabecinha inchada e vermelha.

_ Papai, coloca a cabecinha do seu pauzão no meu cuzinho enquanto eu brinco com a minha bocetinha, por favor. Só a cabecinha.

Segurei ela pelas ancas e coloquei a cabeça da minha pica bem próximo ao seu buraquinho rosado e comecei a roçar seu cuzinho, que já piscava de tesão.

_.Já tô de quatro pra você. Bem arregaçada do jeitinho que você gosta. Agora vem papai. Vem paizinho.

Coloquei a cabeça inchada e vermelha no seu rego e enfiei devagarzinho. Aproveitando o sabor do cu de uma safada gostosa. Deixei apenas a cabeça dentro e mandei ela brincar com a xerequinha.

Iniciei o resto da penetração, enquanto ela rebola de prazer. Fui enfiando minha pica, pedaço por pedaço, dentro do cuzinho apertado. Fui sentido as entranhas se abrirem como uma flor se abre para um beijar-flor.

Comecei a socar devagarzinho, querendo que ela aproveita-se ao maximo meu cacete enfiado no rabo. Sei que ela adora, o cacete do Papai dentro dela. Lentamente fui aumentado a força e velocidade. Meu prazer e o dela aumentavam.

Fui acelerando o ritmo das estocadas no seu rabinho. Seu cuzinho se abria cada vez mais. Ela gemia de prazer e eu ficava cada vez mais tarado por aquele rabo.

_ Ai paizinho, enfia mais o pau. Quero sentir ele inteiro. Vai, pai. fode meu rabo todo. Fode! Me deixa com muito tesão me faz sua putinha.

Minha vara arregaça seu cu. Penetrando profundamente. Eu delirava de prazer. Sempre é um imenso prazer fuder um rabo lindo.

Segurei seus cabelos com uma mão e puxei com força para trás. Procurei sua boca e nossas línguas se encontraram. Safada gostosa, puta, cadela, delicia.

Seus cu piscava, segurando meu pau com força. Meu cacete estava ficando esfolado de tanta pressão que seu rego fazia. Logo estávamos gemendo e fudendo em sincronia.
_Eu sou sua menininha, papai. Só sua. Me fode, me fode. Enfia, enfia...

Suas palavras me fizeram explodir de prazer. Meu cacete latejava e pulsava em seu cu. Não aguente e logo estava enchendo seu rabo de gala quente. Após algum tempo ela gozou em minha rola como uma tarada goza num pau gostoso, gemendo, com o rosto vermelho e cu dando espasmos de prazer.

Depois do gozo, me deitei sobre ela e fiquei beijando seu corpo suado e delicioso. Adoro sua pele morena, com gosto de sal e prazer. Tocar e beijar sua pele, depois do sexo é um dos maiores prazeres que tenho.

Me deitei ao lado dela. Sorrimos um para o outro. Satisfeitos e felizes. Não dissemos nada com palavras. Nada precisava ser dito. Nosso olhos se encontraram e nossas bocas se procuraram. Nosso desejo sempre foi grande um pelo outro. Tanto que quando estamos juntos esquecemos do mundo lá fora.

Sua boca é uma delicia constante. Seus lábios carnudos, uma eterna fonte de prazer. percorrer seus lábios com minha língua, é um caminho de prazer. Um caminho longo, perigoso. Onde já me perdi muitas vezes, sem vontade de reencontrar.

Segurei e voltei a beija-la com força, vontade e um imenso desejo. Minha mão acariciava seus seios, e que seios. Grandes, rijos, com os biquinhos durinhos. Enchia minha mão. Apertava e apalpava. Puxava e apertava com força seus biquinhos rijos.

Ela procurou minha pica e voltou a acaricia-la. Punhetando devagarzinho. Querendo deixa-lo duro, pronto para fude-la novamente.

Procurei seus peitos e enchi minha boca. Amo mama-los, chupa-los, mordê-los. Enchia a boca e voltava sugando até os bicos. Onde parava mordia e fazia movimentos circulares com a língua. Meu cacete logo estava novamente duro.

Procurei sua bucetinha e enfiei dois dedos. Ela estava excitada e molhadinha por dentro. A penetrei com dois dedos e procurei o ponto G. Sei que ela adora, quando brinco assim. Com o dedão apertei seu grelinho durinho. Ela gemeu gostoso.

_ Eu tô toda molhadinha, papai.

_ Quer que Papai volte a fuder? Quer meu amor?

_ Papai, me come na posição papai e mamãe? Do jeito que você come a mamãe.

_ Por favor, paizinho. Fode minha bocetinha bem forte. Com muita força, papai. Quero sentir seu pauzão bem forte. Enfia tudo.

_ Papai come, come sim. Vai te comer exatamente como ele come a tua maezinha. Vai enfiar a rola de Papai até o tronco. Vai rasgar a xaninha da filhinha. Vai enfiar o mastro de Papa até o talo. Minha putinha.

_ Você vai mesmo enfia a rola até o tronco em mim, papai?

_Claro. Abre as pernas bem gostoso. Papai que fuder a buceta lisinha da filhinha.

_ Pronto Papai. Papai, agora me come na posição papai e mamãe?bem gostoso? Eu tô pronta, põe seu cacete.

Me coloquei entre suas pernas. Ela com as pernas bem abertas. Sua xaninha exposta e esperando meu cacete. Delicia.

Comecei a brinca com a cabeça do meu pau no seu grelinho. Apertava e roçava. Meu cacete deslizava na entrada sem entrar. Esfregava, pra cima e pra baixo. Sua bucetinha palpitava de desejo.

Depois de um tempo brincando. Não resisti e enfiei. Minha pica entrou rasgando. Penetrando e fudendo suas entranhas. Sua buceta um puro deleite. Me encheu arrebatamento. Não consegui me controlar. Enfiei com força e vontade.

_ Papai gostoso,Papai gostoso. Sou sua cadelinha, só sua.

Eu fudendo, e ela gemendo.

_ Enfia seu pauzão, enfia tudo papai, até o talo. Eu aguento.

Acelerei ao máximo que podia as estocadas. Estava alucinado de desejo, de tesão. Meu corpo tremia e ansiava pelo gozo. Me perdi na sua pele, no seu gosto, no seu cheiro, no seu ser.

Eu bombava com velocidade. Socava sua xana com pura paixão. Tirava e enfiava loucamente. Ela se abria e empurrava a bucetinha contra meu pau e nossos corpos estavam sincronizados no baile do prazer.

_imagina se tua mãe soubesse que agora tu esta com o cacete do papai enfiado na tua perereca putinha?

_ Ela ia enlouquecer, papai. Mas é o melhor cacete do mundo o seu.

_ Papai, enfia bem rápido. Enfia. Quero tudo, faz com força. Vai bem rápido.
_ chupa meus peitinho e me fode com força papai.

Procurei seus peitos e suguei com vontade. Os bicos pareciam dois bisturis de tão duros. Rasgavam a minha língua. Demonstrando o prazer que ela sentia. Eu socava e gemia, ela me acompanhava.

_ E eu amo quando o pauzão do papai me arromba. Aiiiii Papai, aaiiii Papai.

_ goza dentro da sua filhinha, vai. Agora goza vai paizinho.

_Meu filhinha esta gozando?

_ tô quase papai. Goza Papai, goza comigo!!!

_ Gozo meu amor. `Papai goza meu amor. Papai gozgoozzzzz...aiii ... assim...

_ Enche minha bocetinha com seu gozo quente e gostoso. Amo muito o Papai. Amo muito ele. Papai gostoso.

Não resisti e comecei a gozar com força e abundancia.

_Vou gozar, vou gozar meu amor.

_ Ai vem leitinho. Me enche com seu gozo Papai.

Meu pau latejava, pulsando como um coração. Enchendo a xaninha com um gozo quente e volumoso. Minha pica pulsava e jorrava gala dentro dela.

_ Delícia, Papai delicioso me enchendo de porra. Ai Papai. Vou gozar...

Sua buceta prendeu cacete e deu espasmos de gozo. Chegava a doer, mas ao mesmo tempo era lindo, assistir o seu gozo.

_ Viu, não precisa ter ciúmes. Você fez Papai gozar muito gostoso. Muito mesmo.

_Brigado Papai. Pois papai vai comer Aninha sempre.







_




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.