"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Quarto do amigo virou quarto de motel


autor: lulu_zinha
publicado em: 20/07/17
categoria: traição
leituras: 4420
ver notas
Fonte: maior > menor


Boa noite queridinhos, depois de um bom tempo sem postar (final de semestre, TCC, artigo é assim mesmo) resolvi relatar para vocês um acontecimento de 2 anos atrás mas vale a pena a leitura.

Para as pessoas que já se esqueceram de como sou vou relatar aqui novamente: Tenho 1,60m, pele branquinha, cabelo castanhos claros na altura da cintura, olhos azuis. Sou gordinha, mas daquelas que todo homem para pra olhar. Coxa grossa, bunda redondinha, peitos na medida certa e com uma bucetinha bem carnudinha e rosadinha.

Então vamos ao conto. Meu amigo do conto “Fugidinha da festa para fuder” (vale a pena a leitura) ama fazer várias festas e ele sabe como adoro safadeza. Ele sempre me diz que o quarto dele ta liberado e que ele me ajuda a Ele sempre me diz que o quarto dele ta liberado e que ele me ajuda a enrolar o meu corninho. Então, ele bolou mais uma festa chamada festa do branco, todos deveriam ir de branco nesta festa. Como alguns sabem sou louca por cueca branca, mas sou mais ainda por calça/short branco. A festa foi pelo mês de abril ou seja, a maioria estava de short. Eu fui com uma sainha jeans bem curtinha que deixava minhas coxas todo a mostra com uma blusinha que tapava praticamente toda minha saia, o que me fez ter uma DR antes de sair de casa para a festa. Meu namorado ficou furioso e não queria deixar eu ir com aquela roupa. Teimosa do jeito que sou, fui e nem olhei para a cara feia dele.

Chegando na festa não teve um que não olhou, até meu amigo ao meu cumprimentar pegou na minha bunda e disse:

- Tais gostosa heim, queres quem hoje?

Olhei para ele, dei uma piscada e apontei para um amigo nosso chamado Bruno que eu ficava antes de namorar e que a pouco tempo tinha terminado o namoro. Ele entendeu o recado e disse que me ajudaria.

Festa rolando, todos me olhando, as doses de álcool começou a subir à cabeça, meu namoradinho sentado num canto bravo conversando com um amigo dele e eu dançando com o resto do pessoal. Quando começou a tocar uma música mais lenta, Bruno perguntou ao meu namorado se poderia dançar comigo, ele deixou numa boa (até estranhei) então ele veio na minha direção me agarrou pela cintura, colou o corpo dele em mim e na hora senti o volume do pau dele. O safado também estava querendo.

Dançamos duas musicas agarradinhos sem falar nada, quando a musica parou, ele falou no meu ouvido:

- No quarto dele, sabes do que estou falando.

Ele saiu e foi para o quarto do nosso amigo, dei uma disfarçada, falei para o meu namorado que ia ajudar a arrumar as coisas na cozinha e que logo voltava. Sai correndo e meu amigo ainda deu um tapa na minha bunda quando cheguei no quarto dele e ainda disse:

- Aproveita, safada!

Mal consegui trancar a porta e o Bruno já arrancou minha roupa e ficou só de cueca me agarrando. Chupo todos meus peitos me deixando toda roxa de tanta mordida que ele estava me dando. Não tava aguentando meu gemidos e cada vez que gemia o safado me chupava mais forte.

Ele me jogou na cama e caiu de boca na minha buceta. Me chupou loucamente. Mordia, chupava, brincava, me fodia com a língua gostosa que ele tinha, e eu delirava de tesão. Quando mais eu gemia mais rápido ele me chupava até que eu gozei na boca dele. Bruno ficou maluco e arrancou o pau para fora e sem nem pensar meteu com tudo na minha buceta. Num papai e mamãe bem gostoso aquele cachorro me arrombava toda, metia muito forte o que me fazia delirar de tesão. E a cada metida dele ele lambia meus peitos como se nunca tivesse lambido. Eu estava delirando de tanto tesão e eu pedia cada vez mais.

Bruno me pegou pelos braços e virou de quatro, ele deu mais uma chupada na minha buceta e sem nem avisar meteu aquela rola gostosa com tudo na minha buceta arrancando um grito muito gostoso de mim. Eu estava alucinando de tanto tesão que aquele guri estava me causando. Quando ele anunciou que ia gozar joguei ele na cama e cai de boca naquela pau de 19 cm e comecei a mamar, deixei aquele pau todo babado, chupei ele inteirinho até as bolas, e sem aguentar mais um segundo Bruno gozou na minha boca, jorrou muito leite mas bebi tudo sem deixar escapar uma gotinha hahaha.

Cansados, exaustos nossa vontade era de ficar ali deitadinhos e repetir a dose, mas a festa estava rolando lá fora e meu corninho estava a minha espera. Me arrumei, fui no banheiro lavei a boca, coloquei um chiclete na boca e fui para festa. Dei Bruno ir primeiro e ao chegar perto do pessoal fui perto do meu namorado e dei um beijo daqueles nele, e ainda tive a cara de pau de olhar pro Bruno e dar uma piscadinha. Na hora senti meu celular vibrar e vi que era ele me mandando a seguinte mensagem:

- “Pergunta para ele se o gosto da minha porra é bom.”

A festa continuou normalmente e o quarto do meu amigo virou quarto de motel porque depois percebi que tinha deixado meu par de brincos no quarto e ao voltar para buscar, o quarto já estava ocupado.

E quando cheguei em casa não tive como dar para o corninho, afinal, Bruno me deixou toda marcada com suas mordidas.

Espero que tenham gostado gente. Deem nota, escrevam no comentário ou mande um e-mail para dizer o que achou do conto.

Beijos, safadinhos (as).

luluzinhaconto@gmail.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.