"Os mais excitantes contos eróticos"


Enlouquecendo de tesão a vizinha! FIM


autor: victorlionheart
publicado em: 01/07/17
categoria: hetero
leituras: 1926
ver notas
Fonte: maior > menor


As horas passam rápido quando a pegada é boa! Entramos no meu apartamento já depois das 4 horas da manhã e mal deu tempo de fechar a porta! Se virou pra mim, deixando bem claro que a brincadeira ia ficar séria e lentamente foi tirando a calcinha, por baixo do vestido e passou no meu rosto:

- Sente o cheiro da minha buceta e como me deixou molhada! Agora vai ter que me foder até que não tenha mais nada para gozar! - E dito isso cravou as unhas na minha nuca e pulou no meu colo, cruzando as pernas na minha cintura!

Estávamos tomados pelo tesão e não ia dar tempo de chegar ao quarto, tinha que ser ali, precisava sentir aquela buceta quente e melada engolindo meu pau duro! A coloquei sentada numa banqueta de um barzinho que tenho na sala e segurei suas pernas bem abertas, as mãos ágeis dela rapidamente colocaram meu pau para fora, desabotoando a calça e abrindo o zíper. Abraçou minhas costas e me puxou contra seu corpo e eu empurrei meus quadris fazendo com que meu cacete escorregasse todo de uma vez para dentro dela, o que fez novamente suas unhas cravarem nas minhas costas e me enlouquecer, ambos soltamos um urro de prazer simultâneo!

As estocadas eram fortes e seu corpo fazia com que as garrafas chacoalhassem no barzinho, o som alto da minha virilha se chocando com sua xana molhada me deixava ainda mais excitado e perdi a conta de quantas vezes tive que diminuir o ritmo para não gozar, diferente dela que fazia questão de me mostrar a cada gozada que dava, soltando gritos de prazer, mordendo e arranhando meu corpo!
Acelerei os movimentos mais uma vez e dessa vez não me segurei e gozei dentro de sua buceta, soltando um urro a cada jato de porra que soltava. Nossos corpos estavam suados e estávamos ofegantes apesar do frio, aquela expressão de tesão não saia de seu rosto:

- Cansou? - Disse ela arrancando finalmente o vestido e se ajoelhando, segurando minha pica e punhetando devagar!

- Ainda tenho bastante gás, será que me acompanha? - Disse passando a língua nos lábios, já sabendo o que ela faria!

- Se não tivesse, você ia me decepcionar muito!

Após dizer isso, colocou meu pau ainda melado de porra e do melzinho de sua buceta e chupou devagar, usando bem a língua e mordiscando de leve. Que delicia de chupada! Em alguns minutos meu pau já estava novamente em riste, pronto para mais uma pegada brutal, da forma que gostamos, queríamos e estávamos ali para fazer! Continuamos nos agarrando até chegar ao quarto e ela novamente já estava em chamas!

A peguei de costas, encoxando e enchendo as mãos em seus seios grandes e macios, os bicos ficaram entre meus dedos e percebia que se arrepiava e gemia a cada vez que apertava! Meu pau encaixou em sua bunda após ela ficar rebolando e a empurrando em minha direção, quando subiu na cama já ficando de 4, abaixando bem o corpo e empinando a bunda:

- Bate, safado! Deixa eu sentir se essa mão grande sabe fazer mais alguma coisa além de me apertar e me marcar toda!

Mal deixei terminar de falar e comecei as palmadas firmes em sua bunda, 4, 5, 6 vezes, até ver sua pele branquinha e macia ficar num delicioso tom vermelho e com as marcas dos meus dedos! Ela gemia alto e gritava, xingando e pedindo mais...e eu dava o que ela queria e assim como ela, enlouquecia de tesão!

Enrolei seus cabelos nos dedos e puxei forte para trás, seu corpo arqueou e fiz ela olhar no espelho:

- Olha bem ali! Quero ver a sua cara de puta enquanto teu macho te faz gozar! - E apertei seu queixo, dando em seguida um tapa em seu rosto.

Sua resposta foi apenas um gemido e sua respiração solta de uma vez e depois sendo puxada como se estivesse sugando todo o ar possível! Resolvi torturá-la encaixando a cabeça do pau em sua buceta e massagear seu cuzinho com o polegar, ela rebolava e tentava jogar o copo para tras, querendo que a penetrasse e eu fugia:

- Me fode...não faz isso...me fode logo seu fdp! - Ela gemia já manhosa!

Comecei a empurrar devagar meu pau na sua sana, novamente encharcada como nunca vi nenhuma outra antes e o polegar ao mesmo tempo em seu rabinho. A vi agarrando firme o lençol e o mordendo, abafando os gemidos (Depois vi que ela o rasgou inteiro!) e ao terminar de penetrar, senti ela novamente me lambuzando com seu melzinho, que esguichava direto na minha virilha! Alternava a velocidade e a força das estocadas, tirando ele e o colocando novamente de uma vez, sempre puxando seus cabelos e batendo em sua bunda, olhando pelo espelho o suor escorrendo em seu rosto e os cabelos longos, grudados nele, os gemidos intensos e mesmo assim, jogando firme seu corpo contra o meu, até que novamente gozei e caimos na cama exaustos, ofegantes e muito suados! Nunca tive outra foda igual a essa em toda a minha vida e nunca conheci alguém tão intensa!

Adormecemos ali mesmo, daquele jeito no meio da cama, pelados com ela abraçada a mim e para minha surpresa, ainda fui despertado com um delicioso boquete de bom dia, que foi o estopim para uma manhã com novas fodas intensas em outros cantos da casa!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.