"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Gozando por telefone


autor: Djquest2
publicado em: 11/01/17
categoria: hetero
leituras: 2339
ver notas


Olá, eu me chamo Bernard e vou contar algo surpreendente que aconteceu comigo há alguns meses.

Há muito tempo não via Dani, minha primeira namorada. Eu tinha 23 anos quando recebi uma boa proposta de emprego em SP e tive que deixá-la no RJ. Ainda mantivemos contato no início mas a distância acabou prejudicando muito a nossa relação, até que nos separamos há quatro anos.

No início, tínhamos uma sintonia perfeita; sempre nos entendíamos muito bem, principalmente na cama. Aliás, Dani sempre gostou de conversar muito sobre sexo comigo. Me fazia cada pergunta cabeluda que eu chegava a ficar sem graça. Ela também me contava muito sobre suas fantasias, sua vontade de transar comigo em lugares exóticos, como, dentro do seu carro no estacionamento do prédio onde ela morava. Ou ainda no seu escritório onde ela trabalhava num serviço de contabilidade.

Às vezes Dani tinha que ficar após o expediente e, assim que a empresa esvaziava, a safadinha me ligava me provocando, falando que tava afim da minha pica e que queria que eu fosse lá pra gente fazer umas brincadeirinhas... Eu nunca levei muito a sério, mas sempre percebi o quanto ela chegava quente nesses dias. Parecia em que o trabalho não cansava aquela gostosa. E por falar em gostosa: Eu amava cada pedacinho daquele corpo.

Pele branquinha, pernas grossas, bunda grande, 1,80m de muita tentação e ainda, uma bucetinha linda que ela fazia questão de manter lisinha. Na cama ela gostava de chupar como uma cachorrinha... não largava o osso!! Ela sabia o que fazer pra deixar um homem com tesão. Dava risadinhas pra me provocar enquanto pedia pra eu derramar meu leitinho nos seus seios. Depois gostava de sussurrar em meu ouvido pedindo pra eu comê-la: "Mete em mim Bebe!!" Dizia ela enquanto virava de costas e me olhava de canto de olho. Eu sempre atendia. E metia com toda força enquanto agarrava firmemente os seus longos cabelos escuros.

Mas, como eu disse, acabamos nos separando e as lembranças podem até ter esfriado, mas, nunca me abandonaram. Eu tive outras namoradas em SP e saí com algumas mulheres, mas nunca esqueci a minha carioca saliente. Depois de alguns namoros desastrosos, comecei a evitar as noites paulistas e acabei me isolando dos poucos amigos que tinha na cidade.

Até que um dia, eu cheguei em casa muito cansado e entrei no Face para me distrair e tentar descobrir por onde andam os amigos... Pra minha surpresa, o que eu encontrei de cara foi uma maravilhosa foto postada por Dani no dia anterior. Ela estava na praia de biquíni mostrando seu corpo exuberante. Seus seios pareciam mais turbinados, sua barriguinha sarada e não parava por aí, tinha mais fotos onde ela mostrava tudo o que queria de volta. Em seu status não pude deixar de notar que estava casada, mas eu não pude resistir e coloquei a mão por dentro da calça e comecei a me masturbar vendo aquelas fotos e lembrando das nossas fodas maravilhosas.

Eu não podia mais controlar a minha vontade de ouvir a sua voz. Já passava das 19h e era uma mulher casada por isso exitei um pouco, mas não aguentei e acabei ligando. Nem pensei no risco dela ter trocado o número mas, pra minha sorte, ela atendeu. "Oi" disse ela. Eu tentava disfarçar minha excitação mais minha voz parecia não querer sair e fiquei mudo. Ela perguntou: "Bernard?" E então eu disse:

"Oi. Está em casa?"

" Que nada menino. Hoje é um daqueles dias em que fico até tarde pra fechar o mês... Engraçado..."

"Engraçado o quê?"

"Você me ligar depois de tanto tempo logo hoje. Eu estava mesmo pensando em você."

"Pensando em quê?"

"Ahh, coisas..."

Aquilo me deixava ofegante... Nós dois sabíamos que "coisas" eram essas. Nunca imaginei que ela ainda tivesse aquelas lembranças e muito menos esperava que ela fosse me dar bola por telefone depois de tanto tempo. Ela perguntou:

"Tá fazendo o que?"

"Quer mesmo saber o que eu estou fazendo?"

"Quero, mas fala baixinho..."

"Eu estava vendo suas fotos e minha pica subiu tanto que eu não aguentei e te liguei."

Pensei que ela desligaria na minha cara mas, para o meu espanto ela disse:

"Afff, que bom que você ligou Bebê, porque eu também já estou molhadinha imaginando você me comendo aqui nesse escritório agora."

Eu ficava cada vez mais ofegante e ela me pediu:

"Bebê, eu quero ouvir você gozando... Quero escutar tudo, enquanto eu toco na minha xaninha e gozo do lado de cá juntinho... Vai, goza pra mim bebê"

Ela gemia enquanto falava, eu tava fora de mim nessa hora. Já tinha colocado o celular na cama e deitado em cima dele pra escutar a voz dela. Ela ouviu minha respiração ofegante enquanto eu ouvia ela gemendo baixinho do lado de lá até que não aguentei e gozei muito... Eu nunca tinha feito algo parecido. Eu gozei tanto que molhei a cama quase toda, foi uma explosão muito forte.
Quando me acalmei só consegui escutar um sussurro vindo de Dani:

"Que DELÍCIA!!"

E ela desligou o telefone[[[

Passamos um tempo sem nos falar até que eu consegui descobrir o segredo. Ela só me atendia quando estava em seu escritório sozinha. Depois desse dia eu comecei a me preparar para ir ao RJ encontrá-la, tinha que ser bem planejado pois a gostosa estava casada e não podíamos correr o risco de sermos pegos. Eu tinha muitas ideias em mente, inclusive uma em que ela sempre me confessou ter medo de fazer anal mas eu queria colocar meus planos em prática. E, adivinhem aonde seria... Em seu escritório é lógico!!

Mas isso fica pra próxima história.

Espero que tenham gostado!!!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.