"Os mais excitantes contos eróticos"

 

RITUAL DE UM PRAZER A DOIS - P


autor: Savage
publicado em: 26/07/15
categoria: hetero
leituras: 2408
ver notas


Minha Deusa estava ali nua, seu corpo exalava todo o aroma pós-banho, eu ali deitado observando, ela passa seu creme pelo corpo, eu viajo pelas suas pernas, coxas, braços, costas, por onde suas mãos espalham aquele perfume delicioso. Ela coloca uma perna sobre a cama, tenho a visão de sua xaninha depilada, com apenas um risco de pelos na região pubiana, o creme passa por lá também, eu me delicio. Estou a centímetros dela, olhando de frente, meio aberta vejo aqueles lábios rosados e clitóris. Cheiro, aquele cheiro me embriaga, mistura de creme, água e perfume, que gostoso. Ela sorri quando percebe que a observo, ela continua a passar o creme em suas pernas, abrindo-as mais ainda, eu me aproximo deitando logo a baixo, tendo aquela visão maravilhosa, ela dá um olhar sacana e convidativo, eu encosto meu rosto naquela xaninha aberta, minha barba roça primeiro, ela se afasta, mas novamente encosta, eu respiro fundo e ficou louco com o aroma, sua boceta ainda esta molhada do banho, o creme aparece em toda aquela fenda , estou deitado somente de cueca, já excitado, e ela percebe meu pau molhando , também acabara de sair do banho, porem agora meu perfume esta misturado ao meu suor de excitação, ela olhando fixamente morde os lábios mostrando todo seu desejo, mas continua a massagear agora os seios com o creme. Encostado a sua boceta, coloco a ponta da língua para fora e a cada movimento que ela faz para passar o creme, minha língua molha aquela gruta, percebo que seus pêlos ficam excitados, o arrepio percorre seu corpo, olhando para cima eu a vejo com os olhos fechados, e o bico dos seios durinhos e molhados de creme. Seguro com as duas mãos seu bumbum e abocanho sua xaninha, mas ela não deixa enfiar minha língua dentro, quer que eu fique brincando fora e devagar, é uma tortura consentida, estou respirando o aroma do seu prazer misturado com sua colônia e creme hidratante, pingos de água de seu cabelo escorrem pelo seu corpo, passando pela barriga chegando até minha boca, uma delicia, tudo isso em um ritmo lento mais forte pelo momento. Começo a ver sua boceta ficar lubrificada, com uma perna em cima da cama e outra no chão, ela faz ondinha, com uma mão na cabeça e outra no seio, a ponta da minha língua já esta com aquele melzinho de sua xaninha, que gostoso o sabor, escuto um pequeno gemido no quarto, ela esta adorando. Ela vira de costas, estou deitado com a cabeça na beira da cama, e a vejo encostar seu bumbum em meu rosto, esta aberta de costas, novamente uma visão maravilhosa, xana e cuzinho na minha frente, suas mãos estão segurando os seios, e ela se esfregando em minha boca, ali em pé, roçando sua xaninha, passo a ponta da língua pelo seu cuzinho ela delira, praticamente senta, pelo espelho ela sorri de prazer, me concentro em sua boceta, linguada de baixo pra cima, e ela rebola, meus lábios chupam seu grelinho bem devagar, meus dedos entram naquela fenda, sinto a contração dela em minha mão, coloco um dedinho no cuzinho, ela se abre mais, ele esta lubrificado pela xaninha, entra devagar. Uma delicia aquela Deusa entregue ao meu comando, seu gemido ecoa no quarto, minha Deusa esta nas nuvens de tanto prazer, sinto que a cada minuto ela pode explodir num gozo, começo a acelerar com minha língua e dedos, quase sufocado, o gosto daquele tesão muda, minha Deusa, chora como criança, gozando, tremendo, suas pernas vão dobrar, a seguro, quero ela em pé para se sentir sem chão, não tem jeito, ela se deita sobre mim, me beija loucamente, sente em sua boca o gosto do seu mel. Uma Deusa se rende ao seu mortal, então levanto e ela vem de costas agarrando minha cabeça com suas mãos, ainda de cueca, já encharcada de tesão, encosto em seu bumbum, ela não me deixa tirar de dentro, massageia por cima. Minha língua agora esta em sua nuca, seus pelinhos do pescoço estão dourados, excitados com a ponta da minha língua percorrendo bem devagar, ela rebola enquanto eu seguro seus seios com a duas mãos, ela sussurra, para eu continuar nesse ritmo, sem pressa, e com muito carinho, beijos e lambidas disparo em suas costas, minhas mãos percorrem seu corpo explorando suas extremidades, de repente coloco a ponta da minha língua atrás de sua orelha, ela grita de prazer, saio pela nuca, descendo por sua coluna, bem devagar, ela treme, seu corpo esta fervendo, percorro toda sua espinha dorsal, chegando ao seu bumbum, molho bem seu cuzinho com minha , preparando-a para o melhor, ela com o pescoço jogado para trás e de olhos fechados, geme e delira, suas pernas estão tremendo, ela em pé quase cai de tanto tesão, volto por sua espinha, ela não aguenta e enfia a mão dentro da minha cueca e me puxa pelo pau, segurando firme e me joga na cama, sua mão molhada do meu tesão ela passa na boca, e começa a me retribuir, começa a beijar todo meu corpo, sua língua é rápida e me deixa louco, estamos deitados e ela segura meus braços a cama, e não deixa pará-la, percorre meu peito, minha barriga, passa pela virilha e segue pelas pernas, ela não me masturba mas segura firme, e sente ele molhado e pulsando em sua mão, esta uma delicia, seu cabelo já gruda sobre meu corpo, o ar esta ligado, mas a temperatura esta alta demais, ela levanta a cabeça e me olha sorrindo, percebo que ela vai me chupar, ela olha com carinho meu pau, e começa a beijá-lo, bem devagar, e o engole todinho, meu suco esta em seus lábios, o barulhinho é inevitável, ela me masturba e me chupa ao mesmo tempo, ela começa a se virar jogando seu bumbum em meu rosto, um 69 esta se iniciando, novamente me delicio em ver aquela grutinha agora encharcada, pingando e escorrendo por sua perna, um tesão anunciado, esta rosinha e pulsando, quando encontra minha boca sinto a quentura e umidade, agora sim minha língua entra todinha, sinto aquele gosto delicioso e escuto o gritinho de prazer que ela solta ao sentir-me dentro, ela para de me chupar para gritar bem alto, agora não tem jeito, ela vai gozar novamente em minha boca, acelero no clitóris e finalmente ela treme e me aperta com as pernas, ela me bate e grita de tesão, minha Deusa esta gozando e eu estou chupando seu gozo, que cena deliciosa. Paro e agora ela esta louca, me chupa sem parar, meu pau esta vermelho ao estremo, ela beija, morde e lambe tudo ao mesmo tempo, ela fala, “quero seu leite meu tesão”, vou gozar, não posso resistir mais, as veias estão cheias, ele começa a inchar do que ela quer, disparo um gozo que sobe molhando seu rosto e cabelo, ela sorri e dar gargalhadas do que acontece, eu grito para o deleite de minha Deusa, ela chupa o leite, molha seus seios, sente a quentura de dentro do seu amante, pega meu pau e esfrega no rosto e me olha com ar de quero mais, mas percebe que pela quantidade de leite, ainda mereço um tempo para recuperar tanto tesão. Ela deita-se sobre meu peito e me acaricia, eu afago seus cabelos lindos, e ambos escutamos a pulsação dos corações acelerados, agora diminuindo gradativamente o ritmo do prazer. Um mortal acaba de levar uma Deusa aos céus, e uma Deusa acaba de arrebatar um mortal através de um ritual prazer inesquecível.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.