"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Não aguentei e fudi gostoso na escada


autor: dammasafada
publicado em: 21/10/16
categoria: casual
leituras: 7216
ver notas



Em maio de 2014 fui com minhas amigas, comigo eramos quatro, no "Escritório" um barzinho com música ao vivo aqui em Pelotas, e para nossa surpresa estava cheio, creio que por estar tocando uma banda bem conhecida da região.Na época aqui em Pelotas já esta friozinho, mas nesta semana estamos eu creio que no veranico de maio, pois tem feito temperaturas bem altas, tipo 28º durante o dia e uns 19/20º a noite, então como disse minha amiga Carol:

- Vamos aproveitar para usar roupas de verão.

E foi assim que saímos nós as 4, todas de vestido, e eu para variar coloquei uma calcinha fio dental que havia comprado no dia anterior,pretinha de renda, sutiã da mesma cor e um vestidinho jeans de alcinha e com botões em toda a frente, prático né guris?

Bem chegamos cedo, nossa idéia era petiscar, comer alguma coisa, relaxar tomando uma bebida e não voltar tarde para casa, pois afinal era meio de semana. Sentamos em uma mesa longe do bar, o local tem 2 ambientes distintos em um dos locais tem uma banda que toca ao vivo e no outro são apenas mesas onde se pode jantar, e estamos ali conversando,dando risada quando passa o Maheus em direção ao banheiro,nossa fazia mais de mês que não o via, cheguei a tremer, mas apenas olhei séria, e disse que queria ir embora, que não desejava ver com quem ele estava,minhas amigas não o conheciam(sabiam que existia mas não sabiam quem era) as gurias disseram para deixar de ser fresca, e curtir, e me levaram para a pista de dança, ou melhor para o outro salão, e fiquei de costas para o bar, quando me virei para pedir uma cerveja, ele estava na ponta do balcão virado para mim, deu um sorriso, respondi com um sorriso só que tímido, peguei a cerveja e me virei novamente ficando de costas para o bar e para ele, só que não conseguia disfarçar, a toda hora eu dava uma olhadinha e ele sempre que eu virava estava me encarando, foi quando olhei e não o vi,virei de novo para conversar com as amigas, e ouvi um sussurro no meu ouvido:

- Como eu te quero, que vontade de te beijar.

Passaram-se mais alguns minutos e ele novamente passou por mim,mas como estava muito apertado passou roçando em mim, quase que me coxando, fiquei louca de vontades, senti que tava de pau duro, e voltou para o mesmo lugar, foi quando falei para as gurias para irmos mais próximas da ponta do balcão do bar, bem onde ele estava, e acabei ficando de costas para ele, e ficamos ali conversando, as vezes me virava para pegar uma ceva e encarava ele com aquele olhar "pidão", me virei e quando alguém passou entre eu e as gurias fingi que alguém havia me empurrado e encostei nele, e fiquei ali,agora podia sentir a pica dele bem pertinho, como meu vestido era curto e fininho conseguia sentir bem o volume, e dei uma reboladinha, passei a bunda esfregando na pica, ele me passou a mão na bunda, eu estava tarada, adorando a situação, sempre desejei fazer isso que estava acontecendo, outro empurrão e senti a mão dele me apoiando para não cair, mas me pegou pela bunda, as gurias repararam e começaram a rir e nós como se fossemos desconhecidos curtindo um sarro, e foi quando terminou o show da banda e as luzes se apagaram para montar a aparelhagem da próxima, ele me puxou e levantou meu vestido, me encaixando entre as suas pernas, rebolei gostoso, ele foi puxar a calcinha para o lado mas não deixei, as luzes se acenderam e disse para as meninas que iria ao banheiro, cheguei,baixei a calcinha que estava toda melada e me toquei, eu pingava de tesão,minha bucetinha já inchada, precisando de pica, tirei a calcinha e coloquei na mão,voltei para o meu lugar, e quando ele me coxou de novo estendi a mão para trás e entreguei a calcinha para ele, e me virei para ele,nossa a cara de tesão que fez, pediu uma cerveja eu também pedi uma para nós virada para ele e novamente apagaram-se as luzes pois outra banda iria tocar, ele aproveitou e meteu a mão por baixo do vestido, tocou na minha bucetinha, enfiou o dedinho lá dentro e eu me virei rápido, e foi ai que levantou o vestido,tocou na minha bundinha e colocou o dedinho na entradinha do meu cú, estremeci, o meu suquinho já escorria perna abaixo, e senti a pontinha do dedo entrar no meu rabinho, tirou e me disse no ouvido que em 10 minutos estaria lá na frente do bar de carro me esperando, enlouqueci, não sabia se iria, se fosse ele iria me pegar, tocar em mim e eu iria gozar gostoso e em um gesto mais que louco já estava eu pagando minha conta e quando sai na frente do bar estava me esperando, abriu o carro e como estava em fila dupla não nos beijamos, ele partiu, dobramos em uma rua deserta e ele parou no meio fio da rua, veio para cima de mim me beijando, já tocando na minha bucetinha, enfiando o dedo lá dentro, falando que eu era muito puta, que o meu desejo, meu líquido estava escorrendo pelas pernas, eu pedi que saíssemos dali, ele começou a dirigir e tirei o pau dele para fora e comecei a chupar, lamber, punhetear bem gostoso, mas não queria o gozo dele na minha boca, não agora pelo menos, e quando me dei conta entramos na garagem, ele pediu para eu ir para cima, mas fiquei com medo de alguém chegar na garagem, me pegar puta....dando gostoso e urrando na pica, e pedi para subirmos para o apto. Subimos o primeiro lance de escadas e ele me pegou,começou a me beijar, levantou meu vestido, me deixando quase nua, enfiava o dedinho na minha xaninha, me chamava de gostosa, e eu esqueci de onde estava, me abaixei e tirei o pau dele para fora, e de cócoras comecei a chupar aquela pica grossa, até que ele me levantou, me virou, fez eu me apoiar nos degraus da escada e meteu a pica na minha bucetinha,socou tudo, e eu não podia reclamar, eu estava babando de tesão, muito gostoso toma pica naquela posição, sentia o pau entrar todinho até quase tocar meu útero, tirou a pica,sentou nos degraus e fui para cima sentando ao contrário em cima dele, e de novo a pica entrava e eu rebolava gostoso no caralho, enfiou o dedo no meu rabinho e comecei a rebolar mais até que tive um gozo gostoso, me acabei na pica, e falei:

- Quer comer minha bundinha? Então vamos subir;

Me pegou pela mão e subimos assim meio que sem roupas, quando entramos no apto já fui ficando de quatro no sofá da sala que eu tanto conhecia e pedindo para ele me fuder, meteu o pau na xaninha de novo, agora já toda gozada, tirava e esfregava na entradinha do meu buraquinho, até que senti a piça forçar meu anelzinho, pediu para eu relaxar e senti a pica entrando, parecia uma eternidade aqueles 18 cm entrando e me arrombando, meti a mão no meu grelinho e comecei a rebolar muito, até que senti as bolinhas batendo em mim, foi quando ele tirou todinho, quando fui reclamar ele enterrou forte e gritei de dor e prazer, e em um transe sensacional pedi para que gozasse no meu rabinho, que deixasse sua porra ali, e começou a aumentar o vai e vem da pica, tirou e começou a gozar na portinha do cú, MANDEI enfiar,socar,meter no fundo que queria esta porra lá dentro, e o Matheus derramou todo o leitinho no fundo do meu cú.

Me levou para a banho e disse que queria ver a porra escorrer do meu cuzinho, eu apertei o rabinho e a porra começou a sair, que loucura, me lavou todinha, chupou minha bucetinha até eu acabar gostoso, gozei na boca do safado, e quando saímos do banheiro vi que era tarde, e que eu precisava ir embora, me levou para casa, pedi que me devolvesse a calcinha, afinal era novinha,mas disse que só devolveria depois de gozar nela, e que combinaríamos de eu ir em um bar sem calcinha, ele me entregaria lá e eu colocaria do bar,será que terei coragem?





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.