"Os mais excitantes contos eróticos"

 

INICIANDO MAIS UMA A FORÇA


autor: MESTRE_DOMADOR
publicado em: 16/03/16
categoria: bdsm
leituras: 10166
ver notas


Conheci na faculdade a Dra. Luzia (que é integrante da banca examinadora de mestrado), cabelos castanhos com luzes, 1,70m, quadris largos e seios pequenos perfeitos para serem chupados por inteiros, cabe exatamente na boca. No primeiro momento foi apenas troca de olhares, mas até então não sabia quem era ela ou o que seria ela para mim!

Na hora do intervalo, desci fui até a padaria que tem próximo e pouco depois chegou ela acompanhada de mais duas pessoas que eram da sala, e acabou que sentaram na minha mesa e por fim acabei sendo efetivamente apresentado a ela, olha este é o home devorador de mulheres, cuidado por ele faz isto só com o olhar!

Sorri da forma que elas me apresentaram e eu disse que o comercial não seria pago porque foi em local público, e a minha atividade era sigilosa, e vi que ela correspondeu o sorriso e diante da situação ela perguntou o que faz que transforma a sua atividade tão sigilosa? Eu respondo e outra ocasião!

Conversa vai, conversa vem, eu acabei me levantando e iria retornar para o prédio da faculdade, quando ela pediu para esperar que iria voltar comigo, porque as suas acompanhantes ainda estavam comendo. Então seguimos o caminho do retorno, até que ela insistiu – vai me dizer ou não o que faz, e porque elas disseram que é o devorador de mulheres, eu sorri e disse que elas não tinham que fazer e foi apenas uma brincadeira...acabamos trocando número de telefone e no dia seguinte – ela me mandou um bom dia e perguntou se eu iria dizer ou não o porquê do apelido, expliquei que não era apelido e disse que estava na barra Funda e depois conversaria com ela, mas naquele momento não dava...ela disse mais tarde estarei ai também, podemos tomar uma café! Concordei e encerramos o assunto, por volta das 14:00h, eu mandei uma mensagem perguntando se estava por lá e se queria almoçar como foi comentado mais cedo, ela respondeu que iria demorar um pouco, se reunião me importar (poderíamos almoçar sim), fechado as 15:30h...ela me retornou e disse que acabou a audiência e podíamos nos encontrar e ir comer algo, lógico que concordei e assim acabamos nos encontrando, e ela disse, bom é tarde não tem mais almoço por aqui, vamos comer um lanche, como ela estava vestida lindamente com um conjunto de terninho (preto), meu extinto falou mais alto e o tesão ficou latente.

Bom eu vou pegar o carro e vamos almoçar em um local bacana que tem aqui perto. Fui peguei o carro e ela entrou, perguntei se estava com pressa, respondeu que não mas tinha que esta as 19h em casa porque tinha uma sobrinha que iria chegar ela gosta muito dela (lógico que tudo tem um porquê e a razão da pergunta era capciosa mesmo). Peguei a Av. principal e cheguei na Pça Pascoal Martins (Opium Motel), ela olhou para mim e disse nossa você é louco? Está louco não sou desde tipo de mulher! Me da a sua identidade, ela com a bolsa no colo, metia a mão dentro e peguei, ela ficou olhando para o outro lado e entramos.

Estacionei fui para o outro lado e peguei ela pelo braço, a segurei no pescoço sem colocar força e abrir um botão da camisa e enfiei a mão nos seios apalpando, até encontrar os bicos e apertei de leve, e por baixo metia mão na saia para encontrar o funda da calcinha. E ela apenas dizia para de fazer assim não sou puta...eu parei olhei dentro dos olhos dela e disse: VOCÊ NÃO ERA! HOJE VAI SER!!

A conduzir para dentro do quatro e a joguei na cama, a peguei pelo pé e a puxei de volta para perto de mim, e dei um tapa na cara (fraco), mas o suficiente para ela ver com quem estava lidando...a coloquei de quatro na cama e arranquei a calcinha a força, rasgando do corpo dela...o cacete já estava em ponto de bala...a puxei pelos cabelos socando o cacete na boca, no início ela relutou um pouco, mas avisei que iria apanhar na cara se não obedecesse...abriu a boca e soquei mal cabia na boca o cacete, socava até a garganta só para ver ela babar...entrava e saía freneticamente na boca enquanto eu urrava feito animal...deitei na cama e mandei continuar mamando, fez por hora segurava a cabeça dela ate ela ficar sem ar....até que fui me deliciar na xota dela comecei a fazer carícias e por horas dava tapa no grelo, cuspia na mão e passava na xota.

Bom agora sabe o que elas queriam dizer ao meu respeito...está é a minha atividade sigilosa...e mais por sua curiosidade você merecer ser a minha cadela por uma tarde !!! cadela safada.

Socava sem dó na boca dela até forrar leite no funda da garganta, o líquido viscoso e quente transbordar pelos cantos, melando o queixo e escorrendo pelo pescoço e seios, deixa limpo o cacete porque quero usar ele limpo....ela tomou tudo e limpou direitinho, detalhe ela estava completamente melada, ela goza baixinho...sem gemer ou dar sinais mais notórios.

A tirei da cama e coloquei no chão com violência, acabei de me livrar da roupa dela, sentei na cadeira e a fiz vir na minha direção de quatro, igual a uma cadela no cio, que prontamente atendeu o chamado, naquele momento não tinha nenhuma resistência e já dava sinais que o negócio estava bom...coloquei ela sentada no colo de frente para mim, e comecei a mamar os seios dela, enquanto abocanhava um, apalpava o outro e dava tapa, por ora apertava e acariciava o bico, e alternava a mamada nos seios...ela sem conseguir se livrar começou a gemer baixinha e um ai, ai, ai, tímido de mais para mim...tenta se livrar do seu macho vadia, vai tenta sair daqui...ela chorava sem parar enquanto era possuída à força.

Embaixo o cacete não estava encaixado na xota, e comecei a notar que ela agora rebolava e tentava encaixar o cacete na xota, dei uma ajuda, encaixei a cabeça, e ela engoliu tudo....até o talo....e ela começou o movimento...e ela estremeceu...a puta gozou....a tirei do colo e coloquei no chão de quatro, olhei para aquele quadril enorme e não teve outro jeito abri a bunda cuspi no rabo dela e comecei a empurrar o cacete, ela agora gritava dizendo que a dor era insuportável, e sem lubrificação, ficava pior ainda, parei de tentar foi até o cuzinho e soquei a língua no cu dela....que foi ao delírio, lambuzei tudo com saliva, e retornei a socar o cacete, era muito apertado, ofereceu uma resistência enorme, e como o caralho é grosso dificultava a passagem da cabeça.

Eu não saio daqui enquanto não gozar dentro do seu cu, cadela...adorei você como minha vadia !!! Este seu quadril me deixa louco de tesão !!!

Parei olhei e soquei de uma só vez com força o cacete no cu dela arrancando um grito alto demais, após colocar até o saco parei um pouco e depois comecei o vai e vem lento, depois aumentando a velocidade em movimentos frenéticos a medida que o prazer aumentava, mais louco de tesão eu ficava e ela recebendo cacete no cú...agora sendo arrombado realmente, ela chorava muito pela dor que estava sentindo, até que comecei a elogiar ela e o seu corpo sua prostituta, vadia, cadelinha tesuda, vaca, vagabunda e enquanto fazia isso, com uma mão apertava os seios com força depois a levei a mão na xota e comecei uma DP (siririca forte e muito bem feita por sim)....socava dois e três dedos não tirando o pinto no cu que já se encontrava arrombado pelo cacete.

Anuncie que ir gozar, gemendo alto, elogiando a cadela, tirei o cacete do cu mandei abrir a boca sem dó e jorrei mais porra ainda, não cuspe, foi obrigada a engolir - obedeceu.

Agora ela estava sabendo da minha atividade e com cuzinho agora arrombado e sangrando tentou levantar (sem pedir permissão) levou outro tapa no rosto, forcei a ajoelhar no chão e limpar o cacete, que logo dava sinais de auto estima, segurei pelos cabelos, levei para o banheiro e coloquei apoiada no vaso sanitário e soquei novamente no cu, agora sem resistência....e novamente penetrei o cú sem dó, ela agora se libertava, assumi que estava gozando e pedindo para ser elogiada...o que fiz prontamente sua puta de zona, é uma cadela mesmo, uma vadia que gostou de ser violentada no cu, agora você está como eu gosto, arrombada, ardida e cheia de leite (quero repetir a dose desta tarde), agora vamos almoçar porque antes de sair ainda quero esta xota entalada também...hoje você foi toda fodida e arrombada!

Aproveitamos tomamos banhos juntos e almoçamos, e antes de sair tivemos mais um momento exclusivo (foi para casa com o útero cheio)...

Mas esta semana 10/03 ela tomou leite no intervalo, acho que estava sentindo falta....rs

Saímos do Motel as 18:20h após isto nos encontramos esta semana na faculdade, ela me comprimento com oi, e um brilho no olhar sem culpa ou arrependimento, bom das duas uma, ela pode me ajudar na banca ou me prejudicar !!!

DOM JONAS (executivo_tarado@hotmail.com "skype" e jonas.mestredomador@gmail.com)



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.