"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Eu,Regina e seu namorado


autor: Panhe4ad
publicado em: 15/02/16
categoria: hetero
leituras: 3317
ver notas


Desde garoto já havia traçado o perfil de mulher perfeita da pra mimaginar, nunca me atrai muitos por aquelas de corpão sarado,silicone na bunda e no seios,magra e sem tempero. Eu ficava doido mesmo era assistindo vídeos de Gordinhas com aqueles seios naturais ou então Coroas cheias de teSão por garotos.
Passava a madrugada toda no meu quarto assistindo vídeos pornos e me acabando na punheta.
Morava com meu pai,madrasta e a filha dela Regina. Regina era a materialização do tipo de Mulher que eu gostava nos vídeos que assistia,Madura cerca de 48 anos,loira,seios grandes e obviamente naturais, pela branca,bunda normal sem exageros,sempre vem vestida,adorava decotes e ficava ainda mais abusada quando ia sair com seu namorado um senhor de uns 50 e poucos anos.
Sempre que eles chegavam na madrugada e o carro paravai na porta eu corria pra janela e espiava eles se pegando no carro,na verdade não sei se isso acontecia mas adorava imaginar.
Estava tendo reforma em casa e por esse motivo tive que transferir provisóriamente pra sala e dormir no sofá.
Era sexta feira e como de costume Regina se arrumavá pra sair,meu pai e minha madrasta estavam viajando e na casa só estava eu e ela.
Lembro-Me que ela vestiu um vestido vermelho um pouco acima do joelho,pela marca a calcinha era pequena e sutiã passou longe ela deixou aqueles seios lindo somente camuflado pelo tecido do vestido.
Assim que terminou de se arrumar veio até a sala e perguntou como ela estava,eu claro respondi aprovando aquela beleza coberta por tecido vermelho.
Faltando uns 10 minutos pro namorado dela chegar,seu telefone tocou,era ele cancelando o passeio e a deixando extremamente nervosa.
Se sentou no sofá e lá ficou resmungando baixo. Lhe perguntei o que havia acontecido de uma vez só desengasgou: -esse velho,nunca me come e quando está tudo certo pra acontecer o maldito cancela.
Arregalei os olhos e ela toda sem graça pediu desculpa por ter dito aquilo.
Ela se retirou da sala e voltou com duas cervejas uma me deu e a outra deu um forte gole. Eu não era de beber mas pela ocasião resolvi acompanhala.
Começamos a conversar e a beber,quando nos dermos conta já havia bebido um engradado junto e continuamos.
Já passava das 8 e Regina repentinamente dormiu ali no sofá. Enquanto acompanhava seu sono,pude observar a verdade delicia que ela era,entrava um vento frio pela janela da sala e seu biquinhos arrepiaram marcando sobre o vestido,tomei coragem e cheguei mais perto pra ver.
O resultado foi na hora,meu pau quase saiu pra fora,passei longos minutos observando ela ali.
Não sei de onde tirei a idéia,mas resolvi dar um leve toque. Assim que meus dedos tocaram aqueles seios Regina agarrou a minha mão,dei um pula pra traz e ela se levantou.
-O que pensa que está fazendo,você estava me tocando.
Perdi a fala,de negro fiquei branco e ela continuou:- você está de barraca armada,que isso,você deveria se envergonhar.
Pedi mil desculpas e fui pra varanda tomar um ar e tentar pensar na besteira que eu havia cometido, não tinha sainda ela iria a contar pro meu pai,certamente ele iria me mandar pra fora e morar com meu irmão.
Voltei pra sala e ela estava ao telefone só ouvi o fim da frase que ela disse a pessoa do outro lado da linha... -Ou você vem aqui agora resolver isso ou não me verá novamente.
Pronto! Já era,ela ligou pro meu pai,daqui a pouco ele vem voando da viagem e tudo estará terminado.
Regina aparentemente muito Bravá me disse desligando o celular:
- não saia você terá muito a explicar essa noite.
E saindo da sala foi pro quarto.
Se passou 30minutos e seu namorado chegou em casa,pensei que a coisa ia realmente ficar seria quando ela o chamou pra entrar se trancaram no quarto e ficaram durante 15 minutos.
Derrepente a porta se abriu e ela saiu de lá com ele e veio pra sala em minha direção e sentou ao meu lado.
-falei pro Paulo o que você fez comigo hoje e ele quer saber se você tem coragem de repetir na frente dele.
Tentei iniciar um discurso de Desculpas mas ela logo me calou :
-garoto,você não entendeu?
Puxou minhas mão que estava sobre os joelhos e tocou em meus joelhos e num movimento rápido colocou sobre seus seios dizendo:
- Isso garoto,isso que você fez,quero que ensine esse velho como um homem deve fazer com uma mulher fogosa como eu,senti aqui Paulo venha ver de perto uma aula gratuita de como se faZ.
Fiquei ali imóvel com as maos sobre aqueles seios que já estavam com os bicos duros sentidos pela palma da minha mão. Paulo obedeceu sua namorada e se sentou do outro lado dela.
Regina soltou a alça que prendia seus seios saltando pra fora um de cada vez,seios lindos como imaginei,pela a idade dela eram até que firmes tendo um caimento natural, rosadinho e bicos grandes que duros ficou ainda mais suculento,colocou uma perna sobre a minha e a outra sobre a de Paulo ficando bem a vontade.
: -vamos,quero ser mamada pelos os dois.

Tomei a iniciativa e caí com a boca naquela maravilha,aproveitei aos máximo aqueles seio que foi me dado,Paulo era mais contido e ficava dando beijinhos.
Ela aproveitou e desceu sua mão pro meu pau e o de Paulo massageando bem gostoso,puxou meu rosto pra cima e me beijou, virou pra Paulo e fez o mesmo.
Paulo se levantou enquanto Regina voltou a me beijar,ela foi abrindo meu zíper da calça e tirando minha camisa,não demorou a Paulo estava completamente pelado,ao canto batendo punheta olhando a namorada me despir.
Em minutos eu e ele estava nu,só restava tirar a roupa de Regina, me propus a esse excitante trabalho.
Clima quente naquela sala,todos nus e era hora de mais ação. Eu e Paulo no sentamos no sofá,nossa puta se ajeitou no chão e se aproximou no pauzao do velho namorado colocando cada cm daquele cacete na boca,ela nem segurava,somente se apoiou as mãos em cada joelho dele e mamou,mamou gostoso eu me punhetava assistindo aquele show,me segurei pra não gozar.
Ela só parou de chupar o Paulo quando o safado gozou numa punheta batida pelas mãos quentes de Regina. Ela tratou de lamber cada gota que escorriam pelas maos,barriga e pernas de seu macho,assisti a tudo.
Ainda melada de porra ela disse:
- viu amorzinho como vc é fraco. Agora senta aí e assiste uma verdade chupada. Garoto nunca me esqueci do dia em que espiei você brincando com sua namoradinha,vc colocava na boca dela como se fosse na buceta,quero tambem.
Safada,andou espiando minha foda com a minha ex-namorada,por isso sempre jogava piadinha.
Me levantei e a deixei de joelhos,ofereci meu pau e deixei a vontade,boca quente,molhada, a cabeça do meu pau deslizava entre seu lábios mais já que ela queria ter a boca fudida e não ocupada realizei seu desejo. Colocava meu pau com tanto força e velocidade que ela engasgava,mas ela pediu e somente obedeci,agarrava seus cabelos e trazia de encontro com minha rola ensopada de saliva daquela safada.
O Paulo assistia a tudo,reanimando sua rola,com uma punheta discreta.
Chega! Ela gritou.
Parei e vi o trabalho realizado,havia saliva por todo corpo,seu rosto estavá todo lambuzado e a maquiagem completamente borrada.
Ela se recuperou e se sentou no sofá,Paulo ao lado e eu fui pro chão. Paulo abriu as pernas da amada e abriu caminho pra mim cair de boca naquela buceta suculenta,dei um bom trabalho de lingua e terminei o serviço com ela gozando quando coloquei 3 dedos na sua buceta inchada,tirei minha mão ensopada de dentro, tendo com trilha sonora seus altos gemidos.
Paulo saiu do sofá me cedendo o lugar,a safada nem precisou de tempo se ajeitou e sentou de uma vez no meu pau,ela sunião e descia numa velocidade incrível,quanto mais ela fodia com meu pau mais eu dava tapas em sua bunda,tapas fortes que faziam eco na sala,ela nem gritava,estava com a boca ocupada chupando Paulo.
Ela virou de frente pra e continuamos a foda,agora a vítima era os seios eu chupava tão forte quanto os tapas,agora ela gemia pois quem usava a língua no momento era o Paulo que lhe abriu a bunda e deu de presente boas linguadas no cuzinho da puta.
Meu pau hora escapava e o safada aproveitava a situação pra pegar firme no meu cacete e tratar de encaixar novamente.
Não demorou e ela gritou: -vou gozar,aumentamos a velocidade e ela se desfez melando meu cacete preto,travei seu corpo e não aguentei explodindo dentro de sua buceta,era porra que escorria de lá e caia no sofá. Paulo se levantou e aproveitou a situação pra gozar tmb,com a bunda empinada e travada ele encheu a bunda da loira com muita porra quente. Ficamos ali parados destruídos pelo cansaço da foda,Regina toda gozoda se sentou ancorada no sofá,Paulo no chão e eu permaneci onde estava,meu pau melado caído pro lado.
Paulo depois de um tempo se trocou e se despediu,deixando eu e Regina no sofá. Trancamos ainda a noite toda,rolou até um anal e claro com porra e suor a noite toda.


Comentem






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.