"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Como ganhei uma bundinha pra mim(cont


autor: supererotico
publicado em: 12/08/17
categoria: gays
leituras: 1414
ver notas



Ah, eu sabia que mesmo tendo ficado bravinho por ter gozado dentro do cuzinho dele aquele moleque não ia tirar meu pau da cabeça dele.
Como não descrevi no conto anterior vou contar agora, ele não era um garoto de rosto bonito, dentes um pouco tortos, não chegava a ser loiro mas era meio polaquinho, não era nenhum pouco afeminado e nem tinha pinta de quem iria gamar numa pica o que era ótimo, afinal pra ambos era melhor que ninguém desconfiasse das presepadas que já tinham acontecido e que ainda viriam.
Só fui encontrar com ele no dia seguinte no intervalo da escola, achava que ele ia ficar meio receoso de chegar perto, mas logo que viu uma oportunidade de falar sem ninguém por perto ele veio... ow, não contou pra ninguém né? E eu disse claro que não ow, pode ficar sossegado, não é pra ninguém saber mesmo e você tbm não pode contar pra ninguém e ele disse, tá louco eu nunca vou contar isso e demos um sorriso de cumplicidade como que firmando um pacto.
Eu sabia que apesar de todo medo dele daquilo deixar de ser segredo ele queria mais e chegar perto pra falar disso sugeria que ele estava dando mole pra eu falar pra ele ir lá de novo e o moleque me dava tesão, tbm, qualquer coisa me dava tesão, mas ele só de ver ou lembrar fazia meu pau tinir e como eu já tinha sacado que ele tava dando mole pensei em fazer um charme pra poder abusar mais gostoso dele e fazer ele virar minha mulherzinha pra eu não precisar mais tocar punheta, queria fazer ele entregar a bundinha dele pra mim igual uma putinha e sabia que com jeitinho ia conseguir.
Então depois de concordarmos sobre o segredo eu joguei uma isca, disse pra ele que ainda toquei uma punheta tomando banho pensando na bundinha dele, a cara de vergonha que ele fez exclamando “oloco, faiada, tocou pensando na minha bunda, sai fora”, mas o sorriso no olhar não escondia que tinha gostado, então já emendei dizendo, pena que você ficou bravo e ele disse, claro eu disse que não era pra gozar e você gozou e eu disse desculpa é que você tem bunda gostosa, parece bunda de menina, não da pra aguentar, se você tivesse gostado ia falar pra você ir lá de novo e meio sem querer querendo ele perguntou hj? Kkk eu disse que sim, na hora que ele quisesse e ele falou ah você é foda, vai querer gozar lá dentro de novo, se você prometesse que não ia gozar lá dentro eu ia lá hoje de novo... pronto, era só isso que eu precisava...
13:30 aquela chamadinha no portão, eu já tava sem camisa só de shorts com o pau tinindo e já imaginando mil coisas, quase gozando só de pensar, ele entrou, fechei a porta e já dei aquele cato nele por tras com o pau duro na bunda dele que foi se esquivando kkk era engraçado porque ele foi pra levar ferro no rabinho mas não queria frescurinha, mas na minha mente era só eu comer ele do jeito que ele queria mais umas duas vezes e ele ia ficar viciadinho, então não deixei de dar umas sacaneadinhas mas fui fazendo os gostos dele e algumas coisas que já tinha rolado ele deixava, tipo apertar a bundinha dele enquanto ele mamava no meu pau.
Quase que repetimos a primeira vez,apesar de não ter gozado dentro como combinado percebi que ele já tava dominando o relaxamento porque já entrou mais fácil e ele tbm não ficou com frescurinha, deu até uma reboladinha enquanto tava dentro, fiz uns carinhos na bundinha , na cinturinha dele, delicia aquela bundinha lisinha e aquele cusinho rosadinho, além de ter entrado mais que da primeira, tive que ser de ferro pra não gozar lá dentro de novo, mesmo ser ele me cobrar eu tirei, afinal fazia parte do plano.
Finalizado percebi de novo o semblante feliz dele e dessa vez não tinha nenhum pouco de remorso na cara dele e então já convidei pra vir no outro dia e ele disse que se fosse igual ele viria, isso era umas 15:00.
Quando era umas 16:30 sai um pouco na frente e vi sumindo na esquina uma bundinha conhecida, fiquei ali olhando a rua e logo apontou de volta, ele estava rodeando meu território, mas fiz de conta que não tinha visto ele ter ido e voltado, ele me viu na frente e mudou pra minha calçada e antes de chegar perto já disse “e ai, não esquece nosso combinado hein, ninguém pode ficar sabendo” e eu novamente afirmei que ele podia ficar sossegado, rsrs que ele podia dar a bundinha dele pra mim todo dia que eu nunca ia contar pra ninguém, com ar de brincadeira e ele com cara de alegre me perguntou se eu ia tocar de novo na hora do banho, pra atiçar ele eu disse que já tava quase tocando aquela hora e por isso sai pra fora, pra ver se passava o tesão e ele perguntou se eu ainda tava sozinho, sabendo que eu tava né, disse que sim e ele disse que se eu quisesse ele ia de novo, tava dando bote o cusinho né, como percebi isso comecei aquela chantagenzinha... ah , até queria, mas tenho medo de não aguentar e gozar lá dentro e você ficar bravo, ele fez um silencio... e disse, ó eu deixo, mas você jura que nunca vai falar nada mesmo e claro que eu concordei com o pau latejando dentro da cueca e já trouxe ele pra dentro, vendo que ele tbm tava fervendo e ai eu comecei a dar ideia nele, já sem roupa e com meu pau na portinha com ele de 4, bem arreganhado, puxei o ombro dele na minha direção tipo massageando, fazendo um carinho e falando pra ele, o que você acha da sua bundinha ser minha todo dia, forçando pra entrar o pau no cuzinho dele e ele ouvindo quietinho, e eu dizendo, nunca vou contar pra ninguém que você é minha mulherzinha, que eu como sua bundinha todo dia, fala que você não pensa no meu pau e dei uma mordidinha no ombro dele, nisso o pau já tava dentro e percebi que ele se entregou, dando uma reboladinha e inclinando a cabeça pra tras dizendo “penso” até que senti que a bunda dele encostou em mim e ele estava entregue com meu pau inteiro no cusinho dele, não aguentei um minuto e gozei, gozei muito...ele percebeu e disse já? Eu disse que não teve como segurar mas que de agora em diante nossa brincadeira ia ficar melhor porque ele ia parar de frescurinha, ele riu concordando com um pouco de vergonha, ajudei ele a vestir a roupinha como uma menininha, fazendo uns carinhos nele, ainda sem jeito ele deixou e foi embora sem muita conversa, deixei que fosse sem combinar nada pra ele deixar a ideia de ser minha mulherzinha impreguinar na cabeça dele e sabia que ia porque esse moleque o tempo todo estava com o pau pequeno dele duro e em vários momentos ele se tocava, com certeza se masturbava pensando naquilo.
Ai como eu sabia que era só questão de vencer a timidez dele, no dia seguinte no intervalo da escola combinamos de novo pra saciar o vicio e disse pra ele que dessa vez ia ser a melhor de todas, ele parecia uma menininha curiosa sem ser afeminado querendo saber e até fazendo chantagem, mas eu sabia que era blefe e deixei o bichinho curioso.
Na mesma hora tava lá no portão minha mulherzinha, todo machinho na rua esperando eu abrir e me apressando, dizendo que não queria que ninguém visse ele entrar kkk eu disse relaxa, nada a ver entra ai...(agora que começa a parte boa) Porta fechada e aquela agarrada por tras, já fui fazendo ele relaxar, um carinho, uma pegadinha na cintura... vai empina essa bundinha pra mim, você sabe que é minha e ele inclinou de novo o pescoço pra tras se esfregando em mim como se “vai então, é seu”, fiz ele tirar a camiseta e já disse que hoje ia ser mais demorado e ele já lembrou que deixei ele curioso me indagando, pode contar e eu disse calma, agora você vai ver, relaxe pra você aproveitar também e ele como uma menina mesmo “ta”, fiz ele sentar no meu colo, rebolar sentado e de 4, ainda de cueca, pra desinibir mesmo e peguei ele pela mão e fui puxando venha, ele sem parar de vir perguntando na onde ow kkk, meu quarto era uma suíte, entramos e fechei a porta do quarto, liguei a TV e disse que íamos tomar banho, ele fez cara de surpresa mas de quem tinha concordado, e que banho tesudo, fiz desse moleque uma menina, passei sabonete nele, mordi, amassei fiz ele chupar muito me pau e peguei bastante no pau dele o que fez eu perceber que deixava ele quase que implorando pra eu penetrar o cusinho dele, dei varias pinceladas, estava abertinho, parecia uma bucetinha tesuda, percebi que o moleque estava subindo pelas paredes e eu podia fazer o que quisesse e como já estava esperando por aquilo roubei uma calcinha da minha mãe e deixei escondido no meu quarto pra fazer ele colocar, antes de mostrar pra ele perguntei se estava melhor que as outras vez e ele concordou dizendo pra não ficar falando muito, estava concentrado e em alguns momentos ainda parecia bater timidez, mas nada que atrapalhasse, catei ele por tras de novo fazendo aquele chamego empurrando ele em direção ao guarda roupa e disse pra ele fechar os olhos, claro que a putinha tinha que fazer aquele charme né mas acabou cedendo sob a chantagem de pararmos ali se ele estragasse a cena, claro que era só charme, o moleque tava entregue, já era minha mulherzinha, então levantou um pezinho, ou outro e fui subindo a calcinha tentando não relar nele até onde desse , eu quase em pé pra puxar a calcinha no rego dele já dizendo fica quietinho, percebi a omissão dele e puxei a calcinha, que encaixou naquela bundinha, preta, de rendinha, não fio dental mas mto sexy, ele ainda imóvel pediu pra abrir os olhos com meu sim e um espelho de frente pra ele me pergunta, pra que isso e eu cato ele por tras segurando na cintura esfregando meu pau na bunda dele e amassando o pau dele disse no seu ouvido, olha que delicinha que você ficou, virando ele pra ver a própria bundinha feminina no espelho rsrs e ele já esta bom agora né pode tirar e eu disse não empurrando ele na cama e ele foi entregue sentando e deitando comigo já chegando virando ele de costas e grudando por tras correndo a mão e a boca na nuca dele, amassando o pau dele, esse moleque esfregava a bunda no meu pau como se não houvesse amanhã e disse vai enfia logo, eu disse calma, já vou dar oque você quer puxando a calcinha dele pra baixo , coisinha tesuda, peladinho, bundinha lisinha, uma mocinha se não tivesse pau o que já era irrelevante porque o cusinho dele estava apetitoso com meu pau, só precisava raspar os pelos pubianos pra virar minha princesinha(apesar da carinha não ajudar kkk), voltando a cena, sem calcinha deitei e puxei a cabeça dele e disse pra ele dar uma chupada e deixar bem lisinho enquanto eu passava um cuspe no rabinho dele que tava abertinho e piscando na pontinha do meu dedo e logo puxei ele em cima de mim e nossa parece que o cusinho dele abriu a boca pro meu pau entrar, deslizou até o meio como se não fosse nada de uma vez só, esse moleque tava delirando de olhos fechados sentado no meu pau, eu fui mexendinho e puxando ele pra baixo e logo tava atolado e ele fazendo um vai e vem bem lento e curto pra tras e pra frente que tive que puxar ele pra fora pra não gozar, ainda queria traçar ele de 4 porque a cena daquele cusinho rosadinho engolindo meu pau era linda, o moleque estava entregue, coloquei ele de 4 e meu pau deslizou inteiro dentro do cusinho dele que estava com a portinha aberta, dava pra ver um pouco lá dentro até, dei umas socadas e ele deu umas gemidas mordendo a boca e ai empurrei ele pra perto da parede e fiz ele apoiar as mão na parede e peguei e enterrei de novo no rabinho dele e comecei a amassar o pau dele, esse moleque rebolava como se não tivesse nada dentro do cusinho dele e ai não aguentei mais e gozei mto forte, viadinho percebeu e saiu rápido, pingou porra na minha cama e ele foi correndo pro banheiro logo eu fui atrás e peguei ele tocando punheta no vaso, o banheiro é estreito eu já catei ele por tras e meu pau ainda tava duro, fiz o cusinho dele engolir de novo e catei no pau dele e fui tocando até que senti o cusinho dele mordendo o pé do meu pau e a pistolinha dele jogando jatinhos de porra, tomamos um banho de novo e por esse dia acabou a brincadeira.
A partir dai ele virou minha putinha, roubava calcinha da irmã pra dar pra mim, camisola, passava baton, foi mto bom essa época, gozei mto nesse moleque.

Espero que tenham gostado, não sei se narrei direito, mas são fatos reais!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.