"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Irmãs exibicionistas


autor: ma_
publicado em: 12/08/17
categoria: incesto
leituras: 1620
ver notas


Meu nome é Marcelo,tenho 32 anos,sou solteiro,moro em São José dos Campos (SP) em um apartamento em um bairro comum onde não acontece nada de novo,ou melhor,não acontecia nada após elas chegarem.

Estou falando de Jéssica e Dulce,as gemeas que alugaram o apartamento bem na frente do meu,nossas varandas ficam uma em frente a outra,confesso que no começo isso me incomodava bastante pois atrapalhava meu sol,mas depois que ela chegaram eu só tive que agradecer.

Era maio de 2013,eu havia acabado de acordar e como de costume levantei para fazer meu café e fui até a varanda de meu quarto olhando a rua até que me deparei um caminhão de mudança na rua,os moveis entravam pela garagem do prédio ao lado,o que não era nem um pouco longe do meu. Nem sei por quanto tempo fiquei ali olhando mas não consegui ver quem acabara de se mudar pois eu precisava seguir minha vida.

As seis e meia da tarde voltei para casa após um dia intenso de trabalho como gerente de banco,tirei meus sapatos e meu terno os jogando pela sala sem me importar,isso era uma vantagem de morar sozinho.

Fui até o banheiro tomar um banho aqueles bem demorados que você quase dorme,afinal hoje o tinha sido bem puxado. Saí do banheiro apenas como uma toalha enrolada na cintura e fui até meu quarto,as cortinas que davam aceso a varanda estavam abertas fazendo com que eu ficasse exposto,mas como havia vários anos que ninguém morava no apartamento a frente do meu acabei me acostumando em ficar nu ali mesmo. Foi quando uma voz feminina invadiu meus ouvidos dizendo o seguinte: “Que delícia” e logo após deu uma risada bem maliciosa,olhei em direção a varanda e vi uma mulher ou melhor,vi uma jovem de no máximo 24 anos,a mesma usava um short jeans curto que dividia sua boceta a deixando bem marcada,estava com uma blusa curta exibindo sua barriga lisinha,cabelos negros e o corpo branquinho,seus olhos eram verdes e a mesma mordia seus lábios perfeitamente desenhados enquanto continuava me olhando. Voltei a enrolar a toalha rapidamente na minha cintura indo até as cortinas para fecha-las quando de repente ouço outra voz feminina: “O que está vendo Jéssica?” eis que surge uma jovem idêntica a primeira,corpo branquinho,cabelos negros,olhos verdes,mas suas roupas eram diferentes,essa usava uma calça jeans bem justa também,mas uma blusa colada onde dava para notar claramente que não usava sutiã pois seus bicos ficaram a mostra e pude ver que em seu seio esquerdo havia um piercing.

As duas ficaram me olhando e foi quando finalmente caí na real e fechei a cortina tendo privacidade para olhar para meu pênis que estava ereto.

Dias se passaram após esse pequeno incidente,agora eu tomava cuidado sempre fechando a cortina antes de sair,até que em uma quarta feira aconteceu algo que eu não esperava mas que ao mesmo tempo eu adorei que acontecesse.

Depois de sair do banho me joguei na cama e fiquei vendo televisão especialmente por ter jogo,já era tarde,não se ouvia nenhum barulho na rua até que de repente comecei a ouvir algumas risadinhas,abaixei o som da TV e aproveitando que as luzes do meu quarto estavam desligadas,levantei devagar e fui até as cortinas e dei de cara com as gemeas se agarrando em sua varanda

“Ele deve estar dormindo”
“Iremos fazer ele acordar”

Fiquei espiando as duas escondido,ambas nuas,pude ver Dulce chupando o pescoço da irmã enquanto agarrava a bunda com força da mesma, Jéssica apertava os seios da irmã a fazendo soltar um gemido alto

“Mas alguém do prédio ou até mesmo da rua pode ver”
“Foda-se”

Ambas riram e começaram a se beijar de um jeito bem erótico exibindo suas línguas dançarem uma com a outra. Dulce se encostou na parede e ergueu uma das pernas enquanto Jéssica simplesmente devorava aquela boceta a chupando com vontade fazendo Dulce segurar sua cabeça e gemer alto.

Os seios de Dulce eram grandes,duros,realmente tinha um piercing no bico esquerdo o que a deixava ainda mais sexy. Jéssica levantava devagar passando a língua pelo corpo da irmã até voltarem a se beijar novamente quanto Dulce dava tapas fortes nas nádegas de Jéssica as deixando vermelhas,Jéssica abriu sua bunda e Dulce aproveitou para colocar o dedo indicador no cu da irmã

“Ai que delicia”
“Vizinho...sabemos que está aí...”

Ambas olharam para minha varanda mas eu preferi ficar escondido,queria saber até onde elas iriam com aquilo.

Dulce virou Jéssica de frente passando as mãos pelo corpo da irmã a exibindo enquanto beliscava os seios da mesma

“Põe o dedo na minha bucetinha põe”

Jéssica pediu abrindo sua própria boceta onde pude ver que seu grelo havia um piercing. Dulce colocou dois dedos na boca da Jéssica para a mesma chupar e assim ela fez,chupava com vontade como se fosse um membro.

Coloquei meu pau para fora e comecei a me masturbar.

Dulce desceu os dedos e começou a enfiar os dedos na boceta da irmã enquanto a mesma gemia alto. Jéssica voltou a virar de costas para “mim” empinando a bunda enquanto metia dois dedos em seu cu enquanto Dulce já enfiava o punho na sua boceta

“Olha vizinho,que putinha”

Jéssica não demorou minha tempo e gozou gritando alto,a mesma sumiu deixando Dulce sozinha na varanda enquanto a mesma brincava com sua própria boceta e puxava os bicos dos seus seios.

Jéssica voltou com uma cinta na cintura onde havia um membro de borracha preto,a mesma agarrou Dulce pelas pernas a levantando de frente para mim,ambas pareciam estar acostumadas a fazer aquilo pois tinham habilidades. Jéssica enfiou o pau no cu da irmã que deitou a cabeça no ombro da irmã e gemia alto enquanto continuava a brincar com sua própria boceta,aquilo já estava me matando.

Dulce gritava alto e se contorcia até que de repente tirou seus dedos da sua boceta e simplesmente mijou,ali mesmo por mais nojento que alguns achem,aquilo me fez gozar...e pelo visto isso não atrapalhou e nem envergonhou nenhuma das duas pois Jéssica continuava a se movimentar com facilidade e rapidez,muita rapidez.

Não demorou muito tempo até que Dulce gozou,fazendo Jéssica a colocá-la no chão,as duas se beijaram novamente e encararam minha varanda

“Espero que tenha curtido o show...Marcelo”

Meus olhos arregalaram e quando finalmente abri as cortinas as duas já haviam saído.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.