"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Comendo a vizinha, Meg chegou


autor: kaplan
publicado em: 19/06/17
categoria: traição
leituras: 811
ver notas



(escrito por Kaplan)

Aprendi com Meg a me interessar por vizinhas. De tanto ver como ela seduzia e era seduzida pelos vizinhos que tivemos, resolvi tentar a mesma coisa. Quem sabe daria certo!
A primeira que me interessou deu caldo. Chamava-se Aurea e era uma delícia em forma de gente. Morena, não muito alta, seios médios, bundinha redondinha... eu a vi na piscina do prédio em que morávamos, na ocasião, desci e consegui entabular um pequeno papo com ela, logo interrompido pela presença do marido.
Como eles eram moradores novos, me saí bem. Me apresentei, falei em qual apartamento morava, me ofereci para ajuda-los no que precisassem.
- Sei como é entrar numa comunidade nova, estranha, com suas normas e regulamentos. Como já fui sindico, conheço bem o funcionamento do nosso condomínio e o que precisarem, podem procurar a mim ou a minha esposa, Meg, nós podemos orientá-los no que for necessário. E estava aqui dando as boas vindas a sua esposa. Espero que, além de vizinhos, possamos nos tornar amigos. Qualquer dia desses eu vou convidá-los para tomar um vinho conosco.
Ela agradeceu, polidamente, ele também. Me despedi, e voltei pro apartamento, pensando que tinha furado tudo. No entanto, como eu prometera, na semana seguinte convidei-os ao nosso apartamento (que era uma cobertura). Aproveitando as belas noites de abril, Meg e eu oferecemos uma recepção aos dois no andar de cima, sob a luz das estrelas.
Aurea ficou deslumbrada com o panorama que se descortinava. E a conversa fluiu com naturalidade, ficamos sabendo quem eram eles, eles ficaram sabendo quem somos nós... para encurtar a história, nossos papos foram ficando mais íntimos, nos encontrávamos na piscina, eu punha óculos escuro para poder admirar melhor a belezura do corpo dela e notava que o maridão ficava todo afoito quando via a Meg de biquíni.
E Aurea começou a perceber meu interesse por ela, de vez em quando aparecia no nosso apartamento. Meg convidou-a para tomarem sol nos fins de semana e ela gostou, apareceu lá e se espantou quando viu Meg nua, tomando sol.
- Mas você não teme que te vejam?
- Ninguém vê não, observe, não há prédios altos aqui por perto. E se alguém ver, não me incomodo. Se quiser pode ficar pelada também, o Kaplan não se incomoda.
Ela não ficou pelada naquele dia, mas notamos que ela ficou bem tentada. Na segunda vez que ela foi, arriscou um topless que me deixou muito feliz. Seios belíssimos!
E a terceira vez que ela foi lá em nosso apartamento, Meg não estava. Ela entrou, ficou assim meio deslocada, sem saber o que falar, me encarou e aí, para minha surpresa e felicidade, ela me deu um beijo. Correspondi e nossas mãos se encarregaram do resto, percorrendo cada pedaço de nossos corpos.
Como estávamos na cozinha, levantei-a e coloquei-a sentada na bancada da pia, tirei a calcinha dela e chupei sua bucetinha com muito gosto. Depois a desci, fiz ela ficar curvada sobre a bancada e meti em sua bucetinha, bombando bastante, e arrancando belos gemidos dela. Ela virou-se e começou a me fazer um boquete.
Foi aí que Meg chegou. Assustada, Áurea pensou em se levantar, mas Meg disse a ela que não precisava ficar preocupada, podia continuar a fazer o que fazia, aliás, ia até ajuda-la.
Dito isso, tirou a roupa e foi me chupar junto com Áurea.
E Meg quis ser comida do mesmo jeito que eu tinha feito com a nova amiga. Comi-a e depois ela me devolveu para a Áurea, sugerindo que ela me cavalgasse. Áurea topou e ficou pulando até gozar, sendo substituída por Meg que também pulou bastante até conseguir seu gozo.
Quando terminamos, ela nos disse que tinha ficado muito a fim e quando soube de nossas aventuras, passou a ser uma integrante obrigatória em nossos ménages. O marido, este nunca soube de nada...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.